Fátima Lopes: "Muito podia dizer sobre o homem da minha vida"

Fátima Lopes na Selfie
Fátima Lopes deixa mensagem especial ao pai
Fátima Lopes: "Gosto que me conquistem, mas sou muito difícil"
Ruben Rua e Fátima Lopes gravam 2.ª temporada de "First Dates"
Fátima Lopes de férias na Irlanda

Foi através das redes sociais que Fátima Lopes assinalou o 10.º aniversário do filho, Filipe.

"Inacreditavelmente, passaram 10 anos. O meu Filipe está um homenzinho. Muito podia dizer sobre o homem da minha vida. Alguém que abraça e sorri com a alma e me faz sentir que ser mãe, continua a ser o meu papel maior. Amo-te, meu filho", escreveu a apresentadora na legenda de uma fotografia dos dois.

Recorde-se que Filipe é fruto do casamento de Fátima Lopes com Luís Morais, de quem se separou em 2017.

A apresentadora é, ainda, mãe de Beatriz, de 19 anos, fruto de uma anterior relação.

Numa publicação recente no blogue Simply Flow, Fátima Lopes revelou um dos seus principais mantras: "Não sei como, mas o melhor está a acontecer-me agora."

A apresentadora contou que fez um direto com Rute Caldeira, uma profissional especializada em meditação. No decorrer da conversa, sobre espiritualidade e crescimento pessoal, Rute Caldeira lembrou esse mantra que a própria Fátima Lopes lhe tinha ensinado.

Revelando ter aprendido este mantra com Christiane Águas, que a acompanhou durante 16 anos na área do desenvolvimento pessoal, Fátima Lopes decidiu fazer uma importante reflexão sobre esta frase.

"É dos maiores desbloqueadores mentais que podemos usar e, também, das ferramentas mais eficazes para alcançarmos o que nos deixa felizes e realizados. Quando nos acontece uma situação qualquer desagradável, ou algo que nos deixa tristes ou apreensivos, é normal que nos deixemos levar por esse estado de espírito e acabemos a sentir-nos vítimas. Não percebemos porque é que temos de viver essa situação, achamos que não merecemos e rapidamente passamos para um sentimento de injustiça por parte do Universo. Nessa altura, vestimos a pele de vítima, sem nos apercebermos. Como dizia a Christiane, sempre que vestimos a pele de vítima, atraímos um carrasco. A nossa energia traz-nos exactamente aquilo que projetamos", escreveu.

"O nosso cérebro leva à letra o que lhe dizemos e produz uma mudança na nossa energia. Se, apesar do que estou a viver e a sentir, lhe digo que o melhor me está a acontecer agora, criam-se as condições para aparecerem as pistas, os sinais e as informações que nos permitem perceber porque é que temos de viver isto, o que é que nos ensina e como é que podemos fazer diferente a seguir", acrescentou Fátima Lopes.