Meghan Markle quebra o silêncio após saída da família real: "Às vezes, não é óbvio o que devemos fazer"

A nova vida de Meghan Markle e do príncipe Harry nos EUA
Meghan Markle partilha vídeo inédito no dia em que Archie celebra 1.º aniversário
Descubra a alcunha pela qual Meghan Markle e o príncipe Harry tratam Archie
O momento ternurento em que o príncipe Harry ajeita o cabelo de Meghan Markle em público
Meghan Markle faz visita surpresa a escola

O primeiro discurso de Meghan Markle desde que saiu da família real britânica, para o evento Girl Up 2020 Leadership Summit, está a dar que falar.

Naquele que foi o primeiro compromisso público depois do polémico Megxit, Meghan Markle surgiu com o cabelo mais comprido e os ombros descobertos, muito diferente do look clássico e protocolar que usava quando fazia parte da realeza, enquanto afirmou: "É difícil desafiar aqueles que estão no poder."

"Oiçam, às vezes não é óbvio o que devemos fazer. Muitas vezes, o medo paralisa-nos e impede-nos de ser corajosos e audazes, mas não subestimem que vocês tenham algumas das respostas. Não subestimem a vossa capacidade de enfrentar o medo. Vocês têm, enraizado nas vossas convicções, a habilidade de criar um mundo que sabem ser justo e gentil. O vosso instinto vai dizer o que está certo e o que está errado, o que é justo e injusto. A parte mais difícil - e foi a parte mais difícil para mim - é seguir as convicções com ação", continuou a ex-atriz.

Imediatamente, a afirmação foi interpretada pelos especialistas em assuntos da família real como "alfinetadas" à monarquia britânica.

Durante o vídeo de quase dez minutos, filmado na nova casa dos duques de Sussex, em Los Angeles, Meghan Markle tentou incentivar as 40 mil jovens que assistiam à comunicação, para que tenham coragem de "abafar o barulho" de vozes negativas. "Acreditar na verdadeira igualdade não é suficiente. É preciso mais do que acreditar, temos de trabalhar para isso todos os dias, mesmo quando é difícil e até quando faz com que os outros se sintam desconfortáveis", declarou a mulher do príncipe Harry.

"A vossa geração é, normalmente, tida como nativos digitais, e vocês percebem que o nosso mundo online tem tanto o poder de apoiar como de prejudicar. Não fomos feitos para deitar o outro abaixo, mas sim para o levantar", notou a mãe do pequeno Archie, de um ano, antes de apelar: "Por isso, usem a vossa voz, online e offline para fazer isso - elevem-se uns aos outros, apoiem-se uns aos outros."

"Estou extraordinariamente orgulhosa do que conseguiram alcançar. Por favor, continuem a honrar as vossas convicções despertadas dentro de vocês. Irei aplaudir-vos, assim como o meu marido, e o Archie", completou.