Internacional

Rei Carlos III recorda mãe, Rainha Isabel II, como "inspiração e exemplo"

O Rei Carlos III recordou esta sexta-feira, dia 9, com emoção, a mãe, Rainha Isabel II, que morreu na quinta-feira, dia 8, como uma "inspiração e exemplo" para toda a família real britânica.

Com Lusa

"Devemos-lhe a mais sentida dívida que qualquer família pode dever à respetiva mãe pelo amor, afeto, pela orientação, compreensão e pelo exemplo", disse, na primeira declaração ao país como monarca, saudando a "vida bem vivida" da "amada mãe".

Vestindo um fato preto e gravata e sentado ao lado de uma fotografia da Rainha, o Rei recordou, na mensagem gravada e transmitida pela televisão, o "calor, humor e uma capacidade infalível de ver, sempre, o melhor das pessoas".

"Para além da tristeza pessoal que toda a minha família sente, também partilhamos, com muitos de vós, no Reino Unido, em todos os países onde a Rainha foi Chefe de Estado, na Commonwealth, e em todo o mundo, um profundo sentimento de gratidão pelos mais de 70 anos em que a minha mãe, como Rainha, serviu o povo de tantas nações", afirmou. 

O Rei afirmou que "tal como a própria Rainha fez com tanta inabalável devoção" também se compromete, durante o tempo de vida que lhe resta, a "defender os princípios constitucionais no coração" do Reino Unido.

A Rainha Isabel II morreu aos 96 anos no Castelo de Balmoral, na Escócia, após mais de 70 anos do mais longo reinado da história do Reino Unido.

Elizabeth Alexandra Mary Windsor nasceu em 21 de abril de 1926, em Londres, e tornou-se Rainha de Inglaterra em 1952, aos 25 anos, na sequência da morte do pai, George VI, que passou a reinar, quando o irmão abdicou.

Após a morte da monarca, o filho primogénito assume, aos 73 anos, as funções de rei como Carlos III.

Relacionados