urlvisit

Catarina Furtado escreve texto à "filha" por conquista especial: "O orgulho que sinto"

Catarina Furtado na Selfie
Aos 47 anos, Catarina Furtado faz posição de ginástica incrível: "Pernas maravilhosas!"
Ao lado do pai, Catarina Furtado celebra dia especial com vídeo "maravilhoso"
Catarina Furtado e João Reis em viagem pela Escócia
As férias paradisíacas de Catarina Furtado

Foi nas redes sociais que Catarina Furtado expressou o orgulho que sente da enteada Maria, que acaba de concluir o mestrado com nota de excelência.

"Quem abraço nesta fotografia é a minha 'filha' Maria. [...] O orgulho que sinto é proporcional à dimensão do que é necessário fazer pelos direitos humanos de quem é, diariamente, deixado para trás! Os milhares de refugiados que sofrem profundamente, do ponto de vista da sua saúde mental, devido às condições em que vivem nos campos", começou por escrever a apresentadora, na legenda de uma imagem, na qual surge abraçada à enteada.

"A minha Maria pertence à galeria das mulheres que admiro pela sua escolha em querer que o sucesso da sua vida passe por melhorar a vida de quem não tem as mesmas oportunidades! E assim o fará, com a sua ética, dedicação, teimosia, seriedade, espírito de sacrifício, descentralização do seu ego, muito trabalho e imensa empatia! Parabéns, pelos 19 valores que obtiveste na defesa da tua tese, mas, sobretudo, parabéns por seres tão atenta e proativa, Mestre Mary", concluiu.

As palavras de Catarina Furtado seguiram-se às do marido, o ator João Reis, que se mostrou orgulhoso da filha, pela nota e, acima de tudo, pela consciencialização dos problemas que a humanidade enfrenta nos dias de hoje: "[...] O meu grande motivo de orgulho, não é só pela extraordinária capacidade demonstrada na defesa da sua tese, mas, acima de tudo, pela pertinência do tema escolhido, sensível, sujeito a enormes condicionantes do ponto de vista do trabalho e das entrevistas realizadas no campo de refugiados em Samos na Grécia."

"Num mundo, consideravelmente, mais fragmentado relativamente às questões de carácter humanitário e de empatia e atenção para com os outros, num mundo a necessitar, urgentemente, de uma reformulação de caráter político, económico e cultural, escrevo, sem falsas modéstias, que a minha Maria é uma inspiração! Parabéns Mestra!", concluiu.