Entrevistas

Carla Chambel sobre novo filme: "Acredito que será um marco nas nossas carreiras"

Na estreia de "Irregular", realizado por Diogo Morgado, Carla Chambel falou sobre a experiência de trabalhar com o, também, ator e desvendou os próximos projetos enquanto atriz.

Carla Chambel, que veste a pele de Cristina no filme "Irregular", mostrou-se entusiasmada com este desafio: "Estou muito ansiosa, principalmente para saber a reação do público. Estes dois anos de pausa [desde o fim da rodagem e a estreia do filme] trouxe-nos esta ansiedade de ver o resultado de um trabalho que foi feito com muito amor e empenho e com poucos recursos. Mas com a sapiência de duas pessoas como são o Diogo e Pedro Morgado que se juntaram nesta parceria de escrita de um argumento disruptivo que vai trazer - creio eu - coisas novas para a cinematografia portuguesa. Estou muito contente e orgulhosa de fazer parte deste projeto."

À semelhança dos restantes atores do elenco, como Pedro Teixeira ou Maria Botelho Moniz, também Carla Chambel elogiou o trabalho do realizador, Diogo Morgado, assumindo: "O Diogo, também, sendo ator, e tendo aqui escrito o argumento, sabe dirigir os atores muito bem, pois sabe exatamente o que quer da história e das personagens. Portanto, essa sensibilidade que tem como ator também nos conduz a nós para uma especificidade que o trabalho exige. No meu caso, foi para uma contenção que era necessária, para manter na história um secretismo e suspense sobre o que esta personagem representa, pois traz um lado um bocadinho negro nesta narrativa. Foi a sensibilidade do Diogo que me ajudou a conseguir construir esta personagem. O Diogo traz um rasgo novo ao cinema e consegue a magia de, com um budget reduzido, fazer parecer uma produção de Hollywood."

Sobre os próximos projetos, a atriz desvenda que começou já os ensaios de uma nova peça de teatro e vai continuar a fazer locuções e dobragens, assim como a dar aulas, "a miúdos e graúdos", algo que confessa a realiza bastante.

Por estrear tem, ainda, um telefilme da série "Mulheres", e o novo filme de Carlos Luís Carmona, no qual contracena apenas com Rúben Garcia. "Exigiu muito de nós, mas também nos permitiu trabalhar de uma forma muito profunda e muito ligada e cúmplice. Estou muito ansiosa pelo resultado, porque se estivermos mal estragámos o filme e se estivermos bem acredito que será um marco nas nossas carreiras", confessou a atriz.

Carla Chambel entra, ainda, o filme "Amadeo", de Vicente Alves do Ó, com estreia prevista para o ano passado, adiada, entretanto, devido à pandemia, e que conta no elenco com o falecido ator Rogério Samora.

Relacionados