urlvisit

A viver situação "dramática", Liliana Campos lamenta: "Estou assustada e com medo de tudo"

Liliana Campos na Selfie
Liliana Campos partilha algumas das melhores imagens com Joana Cruz
Liliana Campos revela decoração de Natal original e assume: "Sou fascinada"
Liliana Campos recorda peregrinações a Fátima
Liliana Campos de férias no Egito

A apresentadora Liliana Campos abriu o coração, nas redes sociais.

Nas redes sociais, são muitos os famosos que não se mostram indiferentes, face ao crescente número de infetados e mortos por Covid-19, em Portugal.

É o caso de Liliana Campos. Recentemente, através do Instagram, a apresentadora, de 49 anos, deixou um testemunho emotivo.

"Estou assustada e com medo de tudo o que está a acontecer, e acho que devíamos estar todos. É grave! É dramático! É devastador! É catastrófico! Não quero apontar o dedo a ninguém... e, por isso, nem vou perder tempo a falar de quem nega a existência do vírus. Nem a quem deixou de ter medo da Covid-19, porque se acha intocável. Muito menos de quem andou a passear no fim de semana, sem máscara, como se nada fosse, com uma enorme falta de respeito por todos, mas, principalmente, por quem está na linha da frente desesperadamente a pedir ajuda e essa ajuda é – fique em casa!", começou por apelar Liliana Campos.

"Nem a quem se acha mais esperto do que os outros e fez de tudo para contornar as medidas impostas neste novo confinamento. Não vou apontar o dedo, porque tenho esperança que todas estas pessoas tenham perdido, ou ganhado algum tempo, a ver e a ouvir o que se passa no nosso país - os hospitais, o desespero dos médicos, dos enfermeiros, dos técnicos auxiliares, dos bombeiros e por aí fora... Que tenham percebido que este é o nosso pior momento desta pandemia e os lugares cimeiros que ocupamos nos rankings pelos piores motivos sirvam de abanão", acrescentou.

Na opinião de Liliana Campos, "as restrições impostas têm que ser mais apertadas": "Se sempre defendi que as escolas se mantivessem abertas por causa das crianças mais desfavorecidas, agora acho que tudo deve ser fechado. Dizem que a Constituição só permite o adiar das eleições se estivermos em guerra. E não estamos em guerra?! Em guerra contra um inimigo invisível, mas eu considero que estamos em guerra. Como é que vai ser no domingo?! O vírus faz uma pausa?! Peço desculpa a quem pratica desporto, aliás desconhecia tantos atletas, mas todos temos que ficar em casa."

"Contra mim falo, porque sei bem o stress que foi com o Rodrigo em março/ abril por não poder ir fazer surf e ver o seu negócio a ir por água abaixo. Todos temos que fazer sacrifícios. É inaceitável conseguirmos conviver com este número de mortes e infetados diários. Juntos, só juntos, é que conseguimos achatar esta maldita curva que nos persegue. Vamos ser responsáveis, por favor, e ser responsável é também abrir os olhos de quem não quer ver o que está a acontecer", terminou.

Veja, agora, algumas das melhores imagens de Liliana Campos, nas galerias de fotografias que preparámos para si.