Ângelo Rodrigues assume injeções hormonais em casa e revela motivos surpreendentes: "O princípio do fim"

Ângelo Rodrigues na SELFIE
Após 8.ª cirurgia à perna, Ângelo Rodrigues tem alta
Ângelo Rodrigues já passeia sem muletas
Ângelo Rodrigues: "É uma dor que vale a pena"
Ângelo Rodrigues viaja para a Jordânia

A estreia do documentário "Ângelo Rodrigues - Toda a História" deu a conhecer as reais causas por detrás de todo o drama vivido pelo ator, que desafiou a morte.

Daniel Oliveira, Diretor Geral de Entretenimento e Programas da SIC, desafiou Ângelo Rodrigues a realizar um documentário que responde a todas as perguntas que os portugueses tanto quiseram ver respondidas. Na estreia do formato, transmitida no passado domingo, dia 13, o ator quebra o silêncio e confessa os tratamentos hormonais que o deixaram em estado crítico.

Ângelo Rodrigues contou que tudo começou quando estava a viver no Rio de Janeiro, Brasil, onde se sentiu infeliz com o rumo da carreira. A insatisfação do ator levou-o a uma "angústia existencial" e a um estado depressivo. Foi assim que Ângelo Rodrigues acabou por recorrer a injeções hormonais, procurando tratamento para depressão.

"Podia ter procurado a psicanálise, a psiquiatria… Procurei a endocrinologia. E foi aí que me falaram do tratamento de reposição hormonal", explicou.

Ângelo Rodrigues negou a associação do tratamento de reposição hormonal ao culto da imagem, como, na altura do internamento, foi noticiado.

O ator contou, também, que procurou uma clínica para o tratamento, tendo já confirmado uma descompensação no sistema endócrino: "Eu não tinha qualquer julgamento moral ao tratamento que iria iniciar, uma vez que me foi apresentado como uma coisa comum e normal. Atentando que foi por questões de saúde que eu fiz o tratamento. [...] Fiz as primeiras aplicações na clínica. Senti-me menos angustiado, menos irritado, menos cansado."

Até ao momento em que foi convidado para voltar a trabalhar em Portugal, as injeções eram administradas por profissionais, dentro de uma clínica. Mas o convite levou o ator a abandonar o tratamento no Brasil e, infelizmente, Ângelo Rodrigues decidiu manter o procedimento em casa: "Pedi ao profissional endocrinologista se poderia continuar este tratamento em Portugal. Ele acedeu. Foi essa decisão de querer continuar este tratamento em casa que acabou por ser o princípio do fim."

Recorde-se que Ângelo Rodrigues deu entrada nas urgências, em agosto de 2019, para ser internado, devido a uma grave infeção, tendo sido submetido a várias cirurgias à perna esquerda, afetada por uma septicemia. O ator esteve em coma e correu risco de vida, tendo tido uma longa recuperação pela frente.