urlvisit

Cláudia Lopes revela mensagens de ódio: "É de uma maldade, de uma crueldade..."

Cláudia Lopes esclarece polémica e revela comentários que recebeu
Cláudia Lopes: «A vida é feita das pessoas que mudam»
Claúdia Lopes recorda Vítor Oliveira com saudades: «Era uma pessoa extraodinária»
Como nunca a viu! Cláudia Lopes, a mulher para além do MaisFutebol
As melhores fotos do "Dia de Cristina" - 02/12/2020

A jornalista Cláudia Lopes marcou presença no programa "Dia de Cristina" e aproveitou para esclarecer uma polémica em que se viu envolvida, recentemente, após uma entrevista, exclusiva, à SELFIE.

"A pessoa mais importante da minha vida é o meu marido e, depois, é o meu filho". Esta afirmação de Cláudia Lopes, numa entrevista, exclusiva, concedida à SELFIE, na rubrica SELFIE SEM FILTROS, gerou, recentemente, uma onda de críticas, nas redes sociais.

Esta quarta-feira, dia 2, a jornalista decidiu esclarecer a polémica, no programa "Dia de Cristina". "Os amores dos filhos não se comparam com nada. É algo que não tem comparação. Quando tu tens um filho, se alguém, um dia, diz que tu tens de dar a tua vida para o salvar, tu não pestanejas. Tu sofres por um filho aquilo que não sofres por mais ninguém. Mas isto é um tipo de amor. E, depois, quando me perguntam qual é a pessoa mais importante na minha vida, até para eu poder criar esse amor, a pessoa mais importante na minha vida é o meu marido. São duas coisas diferentes. Acho que quem ler aquilo e estiver em paz, de bem com a vida, consegue entender aquela afirmação", começou por explicar Cláudia Lopes.

A jornalista revelou, ainda, algumas ofensas que leu, nas redes sociais, a propósito desta afirmação: "Houve muita gente que desejou o meu divórcio. Houve muita gente que disse: 'Quando ele te der um pontapé no rabo, eu quero ver...'. Houve uma pessoa que me escreveu uma coisa muito dura. Disse que eu não devia ter filhos. Eu fui a um programa contigo, quando o meu filho estava internado. Eu sei o que passei para ele nascer. Eu estive grávida de gémeos, perdi um dos bebés, e o meu filho, Simão, nasceu com 30 semanas. Ninguém merece ler uma coisa daquelas... E não é só por mim. A minha mãe leu aquilo, depois, viu a 'Crónica Social', do 'Você na TV!'. Eu tenho sobrinhos, tenho família... Aquilo há-de ficar impresso numa revista que alguém vai ler, daqui a seis meses, num cabeleireiro. E é de uma maldade, de uma crueldade..."

Veja, agora, na íntegra, a entrevista de Cláudia Lopes, no programa "Dia de Cristina".