urlvisit

Grávida, Helena Coelho admite: "Já chorei no meio da peixaria de um hipermercado"

Helena Coelho na Selfie
Helena Coelho conta tudo sobre o novo programa da TVI
Helena Coelho mostra a incrível transformação física: "Vale a pena o esforço"

A apresentadora Helena Coelho decidiu partilhar um desabafo sincero sobre os primeiros três meses de gravidez.

Estando à espera do primeiro filho, fruto da relação com Paulo Teixeira, Helena Coelho decidiu abrir o coração, no Instagram, esta sexta-feira, dia 9, e contar "aquilo que ninguém lhe tinha dito sobre os primeiros três meses de gravidez".

"Sentia um sono que não era de Deus, incontrolável. Cheguei a adormecer enquanto jantava, mas ganhava fé, quando me diziam que depois passava. Melhorou, mas de leve! Deixai-me dormir", começou por enumerar, acrescentando: "A minha bexiga tem o tamanho de uma ervilha! No início (acho que) acontece por questões hormonais, e nem chegava a dormir uma hora seguida. Adotei a estratégia de ir ao wc de luz apagada para não despertar. Bati umas quantas vezes o mindinho, mas isso não é para aqui chamado!".

As dores físicas também têm sido frequentes: "Eu não sei quem criou a expressão 'estado de graça', mas não tem assim tanta graça. Senti dores no peito e dores como se tivesse o período por dois meses seguidos. Diz que era o 'útero a expandir'!".

"Virei centro das atenções. Qualquer coisa que eu diga prevalece sobre os desejos dos outros, o cavalheirismo brotou das cinzas e, de repente, sou a prioridade em tudo... Olhem, habituava-me a isto. Mas, em breve, vem um ser humaninho ficar com essa atenção", apontou, ainda, Helena Coelho, mostrando que não houve apenas aspetos negativos nestes três meses.

As hormonas também pregaram algumas 'partidas' à apresentadora. "Cheguei a chorar no meio da peixaria de um hipermercado do nada, sem motivo, e o pior é ter noção de que é ridículo e não conseguir parar", recordou.

"A primeira coisa que me questionavam era se tinha sido acidente. Como se eu pudesse tropeçar num espermatozóide de forma acidental. Depois, falando com quem é mãe... surgia o 'nunca mais vais dormir na vida', contam sobre o parto terrível ou pior... 'uma amiga teve um aborto na mesma semana em que tu estás'! Eita! Só queria falar de coisas e experiências boas... e sem comparações. Toda a gente diz que o melhor está por vir e que é tudo compensador. Tive muita sorte por ter tido uma experiência em geral positiva, mas senti-me como se estivesse doente todos os dias. Agora, estou no segundo trimestre, animadíssima e tão crescida que (quase) já consigo falar em semanas", concluiu Helena Coelho.

Veja, agora, a imagem da barriguinha de grávida de Helena Coelho, na galeria de fotografias que preparámos para si.