"Apavorada", Rita Egídio faz revelações chocantes: "Quero morrer, mas não tenho coragem"

A DJ Rita Egídio não deixou ninguém indiferente, com uma publicação que fez nas redes sociais, na qual revelou que já se tentou matar "algumas vezes".

Rita Egídio está a atravessar uma fase delicada. A DJ, de 41 anos, recorreu às redes sociais para fazer um longo desabafo, que não deixou ninguém indiferente.

No texto, a também modelo deu a entender que se encontra separada de Paul Quentin, com quem se casou e tem cinco filhos em comum. Rita Egídio contou, ainda, que já pensou em acabar com a própria vida e revelou ser bissexual.

"Há momentos, na vida, que temos de morrer para nascer de novo. Há seis meses que não sei quem sou. Há seis meses, 'fugi' de casa e deixei os meus filhos, porque há anos que queria fugir e não conseguia. Tudo o que deixei que acontecesse foi minha responsabilidade e, há seis meses, decidi tirar tempo para saber quem sou. Soa a egoísmo, mas eu ia matar-me, se continuasse lá, porque me odiava", começou por escrever, no Facebook.

Rita Egídio revelou que, atualmente, não fala com os filhos. "Agora, não falo com os meus filhos, nem sinto o cheiro deles e milhares de vezes me senti culpada por ir, mas eu precisava de me amar para os poder amar melhor. Desde que aqui estou, tentei matar-me, sem sucesso, algumas vezes e, hoje, mandei embora o homem por quem me apaixonei, porque ainda não me respeito ou amo", prosseguiu.

"Há 21 anos que sou mãe, tinha 19. Não tenho mãe desde os dez, fiz muitas asneiras, as maiores foram nunca ter estado sozinha, tenho pânico... Estou sozinha no meu apartamento e estou em pânico, mas sabem que mais? Eu sou uma das mais valentes guerreiras deste mundo e não vou morrer hoje", frisou. 

A DJ afiançou, ainda, que vai "vencer tudo isto" e que pretende "ensinar gratuitamente mulheres, em relações abusivas, para que possam sair [das mesmas]".

"Estou sozinha. Estou apavorada. Quero morrer, mas não tenho coragem de morrer. Filhos, eu amo-vos tanto e vou trabalhar para pagar o que o Paul quer, para poder falar deles", acrescentou.

Por fim, Rita Egídio pediu ainda para a deixarem "sair do armário". "Sou bissexual e penso que já é tempo de viver a minha verdade", rematou. 

Caso esteja a sofrer de algum problema psicológico, tenha pensamentos autodestrutivos, ou sinta necessidade de desabafar, deverá recorrer a um psiquiatra, psicólogo ou clínico geral, podendo, ainda, contactar uma das seguintes entidades:

- Conversa Amiga (entre as 15h e as 22h) - 808 237 327 (número gratuito) e 210 027 159

- SOS Voz Amiga (entre as 16h e as 24h) - 213 544 545

- Telefone da Amizade (entre as 16h e as 23h) – 228 323 535

- Telefone da Esperança (entre as 20h e as 23h) - 222 030 707

- SOS Estudante (entre as 20h e a 1h) - 239 484 020

Veja, agora, a publicação de Rita Egídio.

Relacionados