Internacional

Paulo Vaz, influencer e polícia transexual, morre, aos 36 anos

Aos 36 anos, morreu o influencer Paulo Vaz, na cidade de São Paulo, no Brasil. O falecimento de um dos poucos homens transexuais que trabalhavam na polícia brasileira está a comover o "país irmão".

Segundo o site G1, da Globo, que cita a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), foi na passada segunda-feira, dia 14, que faleceu Paulo Vaz, um influencer brasileiro que ficou conhecido por ser um dos poucos homens transexuais que trabalhavam na polícia. Até agora, não foi confirmada a causa da morte.

"Com muita tristeza, recebemos a notícia de que Paulo Vaz nos deixou. Paulo era querido e amado por todas, à sua volta. Ativista empenhado e dedicado à luta trans, sempre fez questão de construir pontes, atuar no combate à transfobia e em defesa das pessoas transmasculinas. Homem trans, gay, polícia civil, sempre abordava questões sobre sexualidade e género, de forma leve e descontraída. Era uma alma doce e um coração lindo demais", começou por elogiar a nota de pesar da ANTRA.

"A ANTRA solidariza-se com a família e os amigos do Paulo, especialmente com o querido Pedro HMC, com o qual era casado. Recebam o nosso mais sincero abraço e os nossos sentimentos. Não é hora de especular sobre a morte do Paulo. Respeitem a dor de quem perdeu um amigo, marido, filho e irmão. É hora de silenciar e refletir. Precisamos pensar em formas de construir um mundo onde as pessoas queiram viver", acrescentou a mensagem.

De acordo, ainda, com o site Glamour, também da Globo, recentemente, Paulo Vaz foi vítima de comentários transfóbicos, após ter sido divulgado um vídeo íntimo, no qual o marido do polícia surge com outro homem.

Investigador da Polícia Civil, desde 2018, Paulo Vaz recorria, frequentemente, às redes sociais para desabafar, com mais de 200 mil seguidores, sobre as dificuldades por que passam as pessoas transexuais. Nessa plataforma, o influencer partilhou, também, as etapas da transição de género.

A morte de Paulo Vaz está a comover o Brasil, havendo uma "onda" de reações de algumas figuras públicas. É o caso de Daniela Mercury. "Estou despedaçada e indignada com a morte do nosso querido Paulo Vaz. Esse tão amado jovem trans, ativista, corajoso, que fez esse mundo ser mais compreensivo e amoroso com os trans e com todos. Ele, que viveu sob o ataque dessa sociedade cobarde e cruel com os diferentes. Eu, Malu [mulher de Daniela Mercury] e toda a nossa família estamos abaladas e imensamente tristes com a morte de Paulo Vaz.
Mando o nosso abraço de solidariedade e todo o nosso amor para o Pedro HMC e para todos os familiares e amigos de Popó [alcunha de Paulo Vaz] e do casal", lamentou a cantora brasileira, no Instagram.

Recorde, agora, Paulo Vaz, na galeria de fotografias.

Caso esteja a sofrer de algum problema psicológico, tenha pensamentos autodestrutivos, ou sinta necessidade de desabafar, deverá recorrer a um psiquiatra, psicólogo ou clínico geral, podendo, ainda, contactar uma das seguintes entidades:

- Conversa Amiga (entre as 15h e as 22h) - 808 237 327 (número gratuito) e 210 027 159

- SOS Voz Amiga (entre as 16h e as 24h) - 213 544 545

- Telefone da Amizade (entre as 16h e as 23h) – 228 323 535

- Telefone da Esperança (entre as 20h e as 23h) - 222 030 707

- SOS Estudante (entre as 20h e a 1h) - 239 484 020

Relacionados