Desde o casamento real, já se despediram três assistentes de Meghan Markle: de quem será a culpa?

Meghan Markle e Kate Middleton: rivalizam em look preto total
Todos os looks de Meghan Markle na visita oficial à Nova Zelândia
Kate Middleton e Meghan Markle: duquesas rivalizam em look azul
Vestido de Meghan Markle causa polémica

Melissa é a terceira assistente pessoal de Meghan Markle e do príncipe Harry a despedir-se e já estalou a polémica em torno do que estará a provocar esta debandada, com muitos a apontar o temperamento da duquesa de Sussex como causa.

Desde maio, mês do casamento de Harry e Meghan, outros dois funcionários deixaram a Casa Real e entre a imprensa britânica há quem culpe o temperamento da duquesa de Sussex.

É que as outras duas baixas foram o braço direito do filho mais novo do príncipe Carlos, Edward Lane Fox, antigo membro do exército, que havia iniciado funções como assistente de Harry em 2003, e Samantha Cohen, que estava ao serviço da família há 17 anos, e que ajudou Meghan Markle a preparar-se para entrar na família real britânica no início do ano, após ter sido nomeada pela própria rainha Isabel II.

Na notícia avançada pelo tablóide britânico "Daily Mail", uma fonte do Palácio de Kensington questiona o que terá levado Melissa - a funcionária é identificada apenas com o primeiro nome - a despedir-se: "É um verdadeiro choque, porque é que ela quereria deixar um emprego tão prestigiante tão depressa?".

Descrita como "talentosa" e como tendo desempenhado "um papel primordial no sucesso do casamento real", a saída de Melissa levanta questões sobre o que estará por detrás de mais um despedimento. "Perder um membro da casa pode acontecer a qualquer um. Perder três em poucos meses começa a parecer uma debandada", afirmou um outro assistente do Palácio de Kensington.

O facto de, durante a visita oficial à Oceania, nem tudo ter corrido bem, com etiquetas "esquecidas" no vestido da duquesa, roupa menos protocolar e algumas escolhas arrojadas a merecerem críticas do público, pode ser outro dos motivos a pesar na saída de mais uma assistente.

A ex-agente do novo membro da família real, Gina Nelthorpe-Cowne, disse que Meghan é muito exigente tanto com a escolha da roupa como com o círculo mais próximo. "Se alguém não partilha a visão pessoal de Meghan, esta pessoa não tem lugar na vida do casal", disse a ex-agente ao "Daily Mail". 

Além disso, no livro "Charles at Seventy: Thoughts, Hopes and Dreams", o biógrafo real Robert Jobson descreve o período que antecedeu a boda real como stressante, referindo que o príncipe Harry se terá comportado de modo "petulante" e "mal-humorado" com os membros da sua equipa. "O que a Meghan quer, ela tem", terá dito num tom de voz elevado.