Ljubomir Stanisic confessa: "Querer uma estrela Michelin levou-me à falência"

Igor Pires
Lujbomir Stanisic: "Se sinto que o meu funcionário não está bem no trabalho, obrigo-o a mijar no copo"
Ljubomir Stanisic ofereceu um jantar muito especial
Ljubomir: «O segredo é continuar a ser aquilo que eu sou»
Um ano depois, o que mudou no restaurante Ribamariscos do "Pesadelo na Cozinha"?
O melhor da segunda temporada de "Pesadelo Na Cozinha"

O chef Ljubomir Stanisic concedeu uma entrevista a Paulo Salvador, na qual até respondeu a algumas acusações públicas.

"Uma entrevista crua, sem filtros e surpreendente". É desta maneira que Paulo Salvador caracteriza a conversa que teve com Ljubomir Stanisic e que foi emitida no "Jornal das 8", antes da estreia da mais recente temporada do programa "Pesadelo na Cozinha".

No decorrer da entrevista, o chef, de 41 anos, assumiu-se como uma pessoa explosiva quando se depara com injustiças: "Sou explosivo? Sou, sim senhor. Não gosto de injustiça. Sou capaz de arrancar a cabeça às pessoas, quando encontro injustiça à minha frente".

A sinceridade é, também, outro ponto forte do carácter de Ljubomir Stanisic: "Eu não vivo [na hipocrisia], nem nunca quero viver [na hipocrisia]. Se digo que o que me apetece e que o que mais gosto de comer de manhã é a minha mulher e é pão com manteiga é mesmo aquilo de que eu mais gosto. Indiferente de as pessoas gostarem disso ou não”.

Por esse motivo, é sem papas na língua que responde às acusações de que tem sido alvo. Uma das mais mediáticas foi feita por André Silva, do PAN, que lhe chamou “psicopata, com distúrbios mentais”: A avó dele comia o quê, c…? Não comeu nunca na vida uma cabidela? Nunca viu uma matança do porco? Nem o pai, nem o avô? Não chama o pai nem o avô de psicopatas?".

Houve, no entanto, uma questão que indignou Ljubomir Stanisic: a ausência de uma estrela Michelin no seu currículo: "Não ando atrás de estrela Michelin. Espera aí, uma questão fundamental. Ter estrela Michelin é que faz de ti bom? [...] A Michelin avalia a qualidade de servico, as fardas, se tens copos de cristal, a loiça que usas e a qualidade na cozinha. [...] O meu foco na vida não é ter estrela Michelin. Estou-me a c**** para ter uma estrela Michelin. Quero apenas dar a maior qualidade aos meus clientes".

"O objetivo de ter uma estrela Michelin levou-me à falência, porque investi todo o dinheiro, na altura da maior crise, nos copos de cristais, nas toalhas passadas com goma na mesa. Continuava a cozinhar igual e não fui distinguido antes. Querer uma estrela Michelin levou-me à falência. Assumo isso pessoalmente". 

(Re)veja a entrevista na íntegra, no vídeo.