TVI

Santiago Lagoá confessa: "Não tenho jeito nenhum para dar presentes"

A SELFIE falou, em exclusivo, com Santiago Lagoá, para saber mais sobre o Natal do apresentador.

O que é que se come lá em casa?

Infelizmente, come-se o bacalhau, porque não gosto daquele tipo de bacalhau. Mais aquela batata... Não como, faço de conta! Eu como o ovo cozido! Se tiver sorte, a minha mãe faz-me um bifinho, só para passar despercebido.

E doces?

Mousse de chocolate. Eu sou uma pessoa de gostos simples. Basta-me uma mousse de chocolate, não peço muito. Aliás, a mousse não é só o meu doce de Natal, é o meu doce do ano inteiro.

Quantos presentes costumas oferecer e quantos costumas receber?

Já não penso muito nos presentes. [...] Por norma, deixo tudo para o último dia. [...] Não me preocupo muito com aqueles que recebo, preocupo-me com aqueles que tenho de dar. E, quando me dão presentes, eu fico surpreendido: "Mas por que é que me estão a dar presentes? Não é preciso!".

Qual é que seria o presente ideal, para ti?

O presente eu já tenho: é esta sorte de poder estar, aqui, a trabalhar. Esse é um presente que nós nunca podemos desvalorizar. O melhor presente é continuar a ter esta sorte e este privilégio de estar aqui, com as pessoas. Esse é o grande presente. E podermos, também, estar com a nossa família, apesar de, neste ano, não ser possível. Vamos ser muito menos, lá em casa. mas tem de ser assim, para podermos, daqui a um ano, estar todos juntos, novamente.

Costumas fazer a árvore de Natal?

Eu não, mas fazem lá em casa! Eu não tenho jeito nenhum. Eu ajudo. Digo: "Mete ali aquela bolinha! Empurra a estrela ali em cima!". Se não fosse eu, não ficava assim tão bonita! Tinha de vir ajudar, senão era uma desgraça!

E até quando é que acreditaste no Pai Natal?

Eu acho que ainda acredito. Para ser sincero, acho que ainda acredito no Pai Natal. Eu acredito que vêm sempre coisas boas. Não têm de ser prendas. Enquanto acreditares na magia do Natal, enquanto acreditares que esta época é diferente, podes dizer que não, mas olha que acreditas no Pai Natal.

Se tu fosses uma figura do presépio, quem é que tu serias?

Era o burro! Tinha de ser o burro! É o mais fofinho e, ao contrário do que dizem, os burros são muito inteligentes!

Mesmo sendo despreocupado com os presentes, qual é, para ti, aquele presente mais difícil de escolher?

São todos... Não tenho jeito nenhum para dar presentes. Eu próprio nunca sei o que quero como presente, quanto mais saberei o que hei de dar aos outros!

Completa a frase: "O Natal é..."

...de 24 para 25! É ou não é? Esta foi a resposta mais acertada que tiveste!

Já que este ano não vamos ter beijinhos e abraços, qual é a tua sugestão?

Vamos fazer uma coisa que é muito difícil: vamos aproveitar esta altura para dizermos aquilo que sentimos, porque nós temos muita dificuldade em dizer às pessoas de quem mais gostamos que as amamos e que as queremos na nossa vida. Se calhar, devíamos aproveitar este ano para deixar essa vergonha de lado e dizê-lo, seja para uma câmara, seja por telefone, por carta, por postal... É como vocês acharem melhor. Mas digam: "Eu amo-te! Eu gosto de ti! Quero-te na minha vida!".

Relacionados