Quero é Viver

Diogo Infante abraça causa solidária para ajudar a Ucrânia: "O esforço que é possível"

O ator Diogo Infante abriu o coração para falar sobre a guerra na Ucrânia, em conversa com os jornalistas, num evento especial que reuniu o elenco da novela "Quero é Viver", da TVI.

"No próximo dia 20 deste mês, domingo à noite, portanto, um horário atípico, vamos fazer uma sessão extra, cuja receita vai reverter, integralmente, a favor do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, que se encontra na Ucrânia", começou por dizer Diogo Infante, referindo-se à comédia que está em cena no Teatro da Trindade, "O Amor é tão simples".

O ator afiançou que "este é o esforço que é possível e que está ao alcance, para uma causa que é tão urgente". "É um pequeno gesto, mas acho que os pequenos gestos, todos juntos, fazem a diferença", vincou.

O artista admitiu, também, que, perante a invasão russa na Ucrânia, se encontra "atónito e muito surpreendido" por se ter "chegado a este ponto". "Estou com medo, receoso e não dou nada por adquirido. Efetivamente, acho que não sei o dia de amanhã. Isso faz com que tenha uma postura muito alerta, porque a vida, como nós a conhecemos, pode mudar, de um dia para o outro. Foi o que aconteceu com aqueles milhares de milhões de pessoas", continuou.

A preocupação de Diogo Infante aumenta, também, por causa do filho, Filipe, de 19 anos. No entanto, assegurou: "Ele está a estudar, já está na faculdade, tem uma perceção do mundo, tem uma consciência política, tem um sentido de justiça muito apurado. Acho que a geração dele está muito alerta e muito consciente. São eles, aliás, a mobilizar muitos dos movimentos solidários e de chamada de consciência que todos temos de ter enquanto coletivo", rematou.

Veja, agora, a publicação de Diogo Infante, alusiva à sessão extra da peça de teatro.

Relacionados