urlvisit

Cláudio Ramos sobre a Voz do "Big Brother": "Sensação estranha"

As melhores imagens de Cláudio Ramos na SELFIE
Cristina Ferreira "muito orgulhosa" de Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz
Maria Botelho Moniz revela momento único que viveu com Cláudio Ramos, antes da estreia do "Dois às 10"
Os looks de Cláudio Ramos no "Big Brother"
Cláudio Ramos visita a casa do "Big Brother"

O apresentador Cláudio Ramos abriu o coração e recordou os tempos em que esteve à frente de duas edições do "Big Brother", falando sobre a Voz do programa.

No blogue "Eu, Cláudio", Cláudio Ramos decidiu publicar um texto, no qual fala sobre a Voz do "Big Brother", que acompanhava, diretamente, o dia a dia dos concorrentes da casa mais vigiada do país. "Seria muito fácil elogiar alguém que trabalha connosco num dos maiores desafios da nossa vida profissional. É fácil fazer, quando sentimos a pessoa, olhamos nos olhos, percebemos as feições do rosto, cheiramos o perfume, percebemos como anda… Neste caso, a coisa fica complicada, porque tive, desde o primeiro dia, uma relação tão cúmplice e imediata com a Voz do 'Big Brother' que é difícil explicar porquê, porque não o conheço. Não o vi uma única vez, não jantámos juntos, não almoçámos, não bebemos café… Falámos muito por voz. Falámos nas tardes de ensaios, nas noites de programa e, muitas vezes, durante a semana, para ficarmos a par de coisas que aconteciam na casa e na vida", começou por revelar o apresentador, de 47 anos.

"Estranha esta sensação de gostar de alguém muito de repente e cujo rosto não conhecemos. Estranha esta certeza de confiar em alguém de forma imediata, porque nos entra corpo adentro a certeza de que este 'alguém' vem para ajudar, amparar, simplificar, tornar ainda mais bonito aquilo que, por si só, já tem a beleza por que há anos procurava. Foi assim que aconteceu comigo e o 'Big Brother' desde o primeiro ensaio no 'BB2020' e que ficou ainda mais resistente e sólido neste 'Duplo Impacto'", acrescentou Cláudio Ramos.

O comunicador aproveitou, ainda, para elogiar a segurança e determinação da Voz: "Não há ninguém que conheça tão bem esta casa e os concorrentes, como a Voz do 'Big Brother'. Ninguém conversa melhor com eles, ninguém os entende melhor, ninguém sabe mais deles e até desconfio que o 'Big' sabe coisas que os concorrentes não sonham saber deles próprios. Não lhe conheço o rosto, mas tem de ter um rosto sereno. Não lhe conheço os olhos, mas têm de ser uns olhos grandes de quem quer ver tudo para mostrar, depois, ao mundo. Conheço-lhe a voz. Voz segura, determinada e bonita. Conheço-lhe a rigidez das regras, a imposição dos limites, o sentido de humor e a rapidez de raciocínio. Vai ficar-me para sempre - aconteça o que acontecer, no futuro - a generosidade com que me recebeu num espaço que já era dele e o apoio que me deu no improviso de que gosto tanto. Percebi, rapidamente, que, nisso, éramos dois, porque, para ambos, o improviso é a sublime arte de andar na linha do que se pode ou não fazer e que acaba por ser bem feito, se bem orientado, se bem improvisado, e o meu, com ele, foi sempre pautado pela batuta do que me deixava dizer, fazer e, rapidamente, me protegia por uma palavra, se fosse preciso parar."

"Entendo muito bem os concorrentes que criam, com a Voz do 'Big Brother', laços que ficam para a vida, gente que sente falta física de ouvir a sua voz, porque, na verdade, num programa destes, ele é mais do que uma voz. É a alma dentro de uma casa que respira o dia todo. A noite toda. Que respira, quando eles estão alegres e bem-dispostos, continua a fazê-lo, ao ritmo de todas as vezes que eles estão irritados e com vontade de bater com a porta, por capricho ou com razão. É ele quem lhes vela o sono a cada noite, quando as luzes se apagam nos quartos, para que descansem, porque é preciso que o jogo aconteça, no dia seguinte. A Voz do 'Big Brother' merece todos os elogios que lhe possa dar, não porque é uma voz bonita ou conhecida, mas porque é uma voz atenta, dedicada, uma voz que diz o que é preciso dizer, na hora certa, e que fica calada, no momento exato, porque, muitas vezes, o segredo está em ouvir e não em falar", garantiu, também, Cláudio Ramos.

"Da voz, desta minha gigante aventura em dois atos, levo o melhor. O melhor dos dois mundos. A serenidade de perceber que poderia andar em cima do risco, mas ele sempre me protegeria com sensatez e sentido de humor, porque ambos sabemos que, sem sentido de humor, não vamos a lugar nenhum… A vida é séria demais para ser levada a sério. O riso faz maravilhas e a Voz do 'Big Brother' fez-me magia, durante este caminho que fizemos em paralelo. Nunca lhe disse que invejo o seu tom de voz. Nunca calhou. Mas tenho que lhe dizer: obrigado, 'Big Brother', porque é tudo… por agora!", terminou.

Veja, agora, algumas das melhores imagens de Cláudio Ramos, nas galerias de fotografias que preparámos para si.