urlvisit

Príncipe Harry assume que 'afogou' as mágoas no álcool após a morte de Diana

Meghan Markle e príncipe Harry participam no "Global Citizen's VAX Live"
Príncipe Harry quebra o silêncio após reunião com rainha Isabel II
Descubra a alcunha pela qual Meghan Markle e o príncipe Harry tratam Archie
A nova vida de Meghan Markle e do príncipe Harry nos EUA
Meghan Markle e príncipe Harry regressam a Inglaterra

No documentário "The Me You Can't See", o príncipe Harry falou sobre a forma como lidou com a morte da mãe, a princesa Diana.

O príncipe Harry revelou que sofreu ataques de pânico e que acabou por 'afogar' as mágoas no álcool por não conseguir lidar com a morte da mãe, a princesa Diana.

O Duque de Sussex, de 36 anos, confessou, ainda, que foi tentado a consumir drogas, tudo numa tentativa desesperada para acalmar a enorme dor que sentia e que nunca conseguiu curar. 

"Estava disposto a beber, a consumir drogas, estava disposto a experimentar coisas que me levassem a sentir menos o que estava a sentir", confessou o marido de Meghan Markle. "Mas, devagar, percebi que não ia beber de segunda a sexta, mas, provavelmente, bebia o mesmo [que beberia numa semana] numa sexta ou sábado à noite", explicou, assumindo: "Via-me a beber, não porque gostava, mas porque estava a tentar esconder algo."

Recorde-se que o príncipe Harry estava quase a completar 13 anos de idade quando perdeu a mãe, num trágico acidente de carro, em agosto de 1997.

Segundo contou o Duque de Sussex, uma das memórias de infância mais traumáticas foi quando caminhou, com o irmão, o pai, o tio e o avô, atrás do caixão de Diana. "Para mim, a coisa que mais me lembro era o som dos cascos dos cavalos ao longo do Mall. Era como se estivesse fora do meu corpo e apenas a andar e a fazer aquilo que esperavam de mim. Mostrar um décimo de emoção que toda a gente estava a mostrar: isto era a minha mãe, e vocês nem sequer a conheceram."