urlvisit

Após ter sido alvo de ofensas nas redes sociais, Ana Arrebentinha deixa alerta

Ana Arrebentinha na SELFIE
Rubrica "Arrebenta a SELFIE", com Ana Arrebentinha, distinguida pelos Prémios Meios & Publicidade
Ana Arrebentinha: "Os meus pais davam-me 90€ para pagar o curso e houve um mês que não conseguiram"
Ana Arrebentinha: "No Alentejo, ficou a miúda em quem a maioria das pessoas não acreditava"
SELFIE SEM FILTROS convida Ana Arrebentinha

Ana Arrebentinha foi alvo de insultos, nas redes sociais, e insurgiu-se contra os autores, através de um alerta sobre o cyberbullying.

A humorista e comentadora do "Big Brother - Duplo Impacto" recorreu à página de Facebook, para deixar um comunicado sobre o cyberbullying, enquanto vítima do mesmo, alertando para este flagelo na sociedade.

"Hoje, coloquei, aqui, um exemplo de uma mensagem ofensiva. Foi uma, como podiam ter sido todas as mensagens que recebo nas minhas redes. Para vos ser sincera, este tipo de mensagens não me afeta absolutamente nada, não me desmotiva, não me faz desistir, não me deixa triste, não me deixa frustrada. Este tipo de mensagens deixa-me revoltada, porque acontece comigo e com todas as figuras publicas, acontece com crianças e com adolescentes, nas escolas e nos seus grupos de amigos, acontece em relações que não terminam bem, etc...", começou por escrever.

"Foi um grito a minha publicação, um grito de basta! Recebi uma mensagem a pedir desculpa, por tudo o que aconteceu, e apaguei a publicação", disse, referindo-se a uma mensagem ofensiva que tornou pública.

"Aceito que não gostem do meu trabalho, não posso é aceitar que me ofendam. E, a partir de hoje, quando vos passar pela cabeça mandarem-me uma mensagem que seja ofensiva, vou publicar, aqui, o vosso nome, a vossa cara e o vosso Facebook, sem dó nem piedade", alertou.

"Obrigada, por todas as mensagens de apoio. Vocês, sim, valem a pena estarem aqui, a seguir o meu trabalho", disse, agradecendo aos inúmeros internautas que acompanham o trabalho de Ana Arrebentinha.

"Quando tudo isto vos acontecer, quando tudo isto acontecer aos vossos filhos, aos vossos familiares, amigos e etc. é importante reportar às entidades competentes. Muitas pessoas cometem suicídio e isto não pode continuar a acontecer. Obrigada, por estarem sempre aí! Fica, também, aqui, o alerta. Fica, aqui, o grito!", rematou.

Caso esteja a sofrer de algum problema psicológico, tenha pensamentos autodestrutivos, ou sinta necessidade de desabafar, deverá recorrer a um psiquiatra, psicólogo ou clínico geral, podendo, ainda, contactar uma das seguintes entidades:

- Conversa Amiga (entre as 15h e as 22h) - 808 237 327 (número gratuito) e 210 027 159

- SOS Voz Amiga (entre as 16h e as 24h) - 213 544 545

- Telefone da Amizade (entre as 16h e as 23h) – 228 323 535

- Telefone da Esperança (entre as 20h e as 23h) - 222 030 707

- SOS Estudante (entre as 20h e a 1h) - 239 484 020