urlvisit
EXCLUSIVO

Rita Pereira sobre projeto "Amor de Quarentena": As pessoas podem ter conctato privado comigo"

Rita Pereira na SELFIE
Rita Pereira faz transformação radical e é muito elogiada: "Beleza rara"
A divertida brincadeira do filho de Rita Pereira com Guillaume Lalung
Rita Pereira partilha "selfies sem filtro, sem tratamento"
Lonô, filho de Rita Pereira, celebra o 2.º aniversário

Rita Pereira falou com a SELFIE sobre o mais recente projeto, "Amor de Quarentena", encenado por Daniel Gaggini, a partir de um texto de Santiago Loza.

Como surgiu este projeto "Amor de Quarentena"?
O convite do "Amor de Quarenta" surgiu através do encenador Daniel Gaggini e dos produtores brasileiros. Eles procuravam alguns atores, em Portugal, que se enquadrassem no perfil que pretendiam: serem atores, fortes nas redes sociais, pessoas acarinhadas pelo público e que, realmente, pudessem ter curiosidade de falar com eles, de serem contactados pelos mesmos. Acabei por ser uma das escolhidas.

E como recebeu o convite?
Fiquei super entusiasmada! Primeiro, pelos atores que já tinham feito parte deste projeto, como os atores de "La Casa de Papel" e atores da Globo, super conhecidos, e, obviamente, que fiquei honrada. De tantos atores em Portugal, escolherem-me a mim foi super especial. Fiquei muito feliz! E, depois, o projeto. em si. é muito inovador. Tem a ver com redes sociais e com tudo o que se passa no nosso telemóvel, portanto, associo isso muito a mim e a esta união que tenho entre a minha carreira, enquanto atriz, e as redes sociais. Portanto, achei que faria todo o sentido fazer parte deste projeto.

E como está a correr?
Está a correr muito bem. Tenho tido um feedback altamente positivo! Sei que já venderam centenas de bilhetes e fiquei mesmo tipo: "Não estou a acreditar!". As pessoas enviam-me imensas mensagens, a dizer "Hoje, já recebi mais uma mensagem tua"; "Estou a gostar muito"; "É bom ouvir a tua voz, de manhã" ou "É bom saber que estás comigo, no dia de hoje"… Obviamente, as pessoas, ao longo destes anos, desde que existem as redes sociais, entram em contacto comigo, querem falar comigo, querem ser minhas amigas, querem saber um pouco mais de mim, além daquilo que exponho, e este projeto dá-lhes a oportunidade de ter, realmente, esse contacto privado comigo.

A quarentena trouxe mais amor?
Sinceramente, acho que a quarentena trouxe tudo. Trouxe novas paixões... houve, também pessoas que, realmente, a relação já estava por um fio e isto só lhes mostrou que não era este o caminho delas e acabaram por se divorciar, trouxe pessoas que descobriram mais entre elas, coisas em comum que gostam mais de fazer e não sabiam, por exemplo. Portanto, acho que este acontecimento no mundo trouxe de tudo um pouco, no que diz respeito ao amor.

O que foi mais difícil lidar na quarentena?
O mais difícil de lidar é não ter a confusão e a dinâmica toda que é a minha vida. Não estou habituada a não ter nada escrito na minha agenda para fazer, não estou habituada a não ter uma campanha fotográfica, a não ir gravar uma publicidade, a não ter textos para memorizar, a não ter um programa para apresentar, não estou habituada a poder ficar sentada, no sofá... Basicamente, esta foi uma experiência única na minha vida, nos últimos 18 anos de carreira.