Vitor Hugo celebra dois anos em Portugal com texto emotivo

Vitor Hugo - Diego Ventura

Vitor Hugo mudou-se para Portugal, há dois anos, e decidiu assinalar a data especial, através das redes sociais.

O ator brasileiro começou por falar sobre a família, nomeadamente, a mulher e os filhos, que embarcaram nesta aventura, de malas e bagagens, para acompanhar o trabalho do artista em Portugal:  "Hoje faz dois anos que aportamos, aqui, em Portugal. Em nossa pequena caravela, cinco baús: o de minha morena carregado de sonhos; o de minha primogênita, cheio de curiosidades, saudades, ansiedades, medo e coragem; o de meu menino, repleto de sorrisos, de vontade de vida e alegrias; o de minha pequena e valente Valentina, cheinho de luz, pureza, doçura, serenidade e daquele olhar divino das crianças que sorriem aos pais, mesmo no meio de uma chuva de meteoros, e o fazem com este aluvião criador chamado 'amor'."

"[...] a lembrança da força do abraço de meu pai em nossa despedida nesta mesma casa; dos olhos amorosos de minha mãe a acenar e abençoar no aeroporto; e um velho cajado de madeira de fé que ganhei de um caboclo nas matas do Brasil e que já foi aos palcos, telas e cinemas pelas mãos de personagens que tive o privilégio de interpretar", continuou, lembrando o que deixa saudades ao ator. 

Aproveitou, ainda, para falar sobre o grande projeto que o troo e aquele que o mantém em terras portuguesas: "[...] Hoje, passados dois anos, fui abraçado pela maior emissora de TV de Portugal, fiz minha estreia em 'A Herdeira', eleita a melhor telenovela de 2018, gravei no México, Espanha e por todo o maravilhoso Portugal; amanhã viajo para o Porto, onde começo a gravar 'A Teia'."

O texto faz-se acompanhar de uma imagem, na qual Vitor Hugo surge no Castelo de São Jorge, acompanhado da família, quando comemorou o 41.º aniversário: "Meu presente foi deixar este buquê de flores da foto na torre do castelo, como um modo singelo (mas sincero) de agradecer a Portugal. Deixei as flores no mesmo local onde, um ano antes, ainda de coração repleto de dúvidas, um certo arco-íris iluminou-me com certezas. Obrigado."