No Instagram

Em biquíni, Carolina Deslandes afirma: "Erguem-se copos à linda e livre mulher que sou"

A cantora Carolina Deslandes partilhou, no Instagram, uma fotografia, na qual surge em biquíni, e aproveitou para fazer um desabafo.

Carolina Deslandes aproveitou a descrição de uma fotografia, na qual posa, em biquíni, para fazer uma comparação de como se sentia antes de ser famosa e das críticas que tem recebido desde que se tornou conhecida, junto do grande público: "Nunca me achei feia. Até há uns anos, nunca me tinha sentido feia ou envergonhada por me despir ou ir a algum lado. Nunca. Nem na adolescência. Como o que me atraía nas pessoas era o cheiro, a fala e elas gostarem ou não de Chico Buarque, nunca pensei muito nisso sequer. As pessoas, para mim, sempre foram tão bonitas quanto eu as amava."

"Depois, tornei-me conhecida do público, com 18 anos. E descobri que havia quem me achasse 'horrível' e 'nojenta', e que havia até gente que me odiava sem me conhecer, porque eu era insuportável. Depois, fui mãe e ouvi que 'não é desculpa ser mãe. Ela está assim, porque é desleixada' e eu, com dois filhos, com 11 meses de diferença, a arrastar-me de fato de treino e a tirar leite com a bomba e a pensar: 'Como é que ninguém me avisou disto?'", acrescentou.

Além dos desafios da maternidade, a cantora, de 30 anos, ainda recordou o momento conturbado da separação de Diogo Clemente, pai dos três filhos de Carolina Deslandes - Santiago e Benjamin, de cinco anos, e Guilherme, de três: "Depois, separei-me e li em todo o lado: 'Engordou e estava à espera de quê? Nenhum homem atura esta gaja', porque a culpa era minha, por ser gorda e por ter opiniões e por ser 'esta gaja'. Depois, comecei a namorar e passei a ser 'libertina', 'sem noção' e 'desequilibrada'. É irónico pensar que muitas das pessoas que me magoaram na vida nunca falaram comigo ou se cruzaram comigo na rua. É também libertador chegar a uma idade na qual descobrimos o prazer do recato. O prazer da nossa casa, da nossa família, das nossas pessoas e entendemos que esse colo é o maior colete à prova de bala que podemos usar na vida."

"As palavras feias não entram no meu quintal. Aqui, erguem-se copos e livros à libertina, linda e livre mulher que sou. À vossa", completou.

Veja, agora, a imagem partilhada por Carolina Deslandes, na galeria de fotografias que preparámos para si.

Relacionados