ONU considera arbitrária prisão de Julian Assange

Fundador do Wikileaks clama vitória devido à decisão da ONU que considerou arbitrária a sua detenção em Inglaterrra, onde se encontra refugiado na embaixada do Equador há dois anos e meio.