José Castelo Branco lamenta: "Ai 'bichas', que fui condenado"

30 set, 15:48

"Ai 'bichas', que fui condenado", começou por dizer José Castelo Branco, num vídeo que partilhou no Instagram, referindo-se à sentença declarada por um juiz do Tribunal de Lisboa, pelo crime de furto de uma embalagem de um perfume da marca Dior, avaliado em 116 euros, em dezembro de 2019, numa das Lojas Francas de Portugal, no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

José Castelo Branco foi sentenciado com uma pena de multa no valor de 550 euros e lamentou ter ficado com cadastro.

"Sou uma bicha condenada", afirmou, ainda, o marchand de arte, que, recentemente, passou a ter dupla nacionalidade: portuguesa e americana.

"Se eu quisesse roubar o perfume, não roubava um, mas a perfumaria inteira, que eu comprava a perfumaria. Está tudo maluco", lamentou, ainda, José Castelo Branco, dizendo que, se o processo fosse nos Estados Unidos, instaurava um processo de milhões por difamação: "Imaginem eu a passar por ladra!".

VEJA MAIS