urlvisit

Rita Pereira recorda estreia em musical: "Era sangue por todo o lado"

Rita Pereira na SELFIE
Brincadeira do filho de Rita Pereira termina mal: "Estragaste isso, não foi?"
Rita Pereira partilha vídeo inédito com a mãe: "Saudades de dançar contigo"
Rita Pereira faz paródia com momento viral do "Big Brother" e imita concorrente: "Não resisti"
Rita Pereira e Guillaume Lalung rumam a Paris com Lonô

Em conversa com Teresa Guilherme, Rita Pereira recordou a estreia do musical "Os Produtores".

Num live chat no Instagram, Rita Pereira partilhou com Teresa Guilherme como viveu a experiência da maternidade e que pretende desmistificar a ideia de que "a gravidez é difícil".

Sobre o filho, Lonô, de um ano, a atriz confessou que a maternidade a ajudou a ficar "mais querida".

Durante a conversa, a atriz recordou, também, como foi a estreia no musical "Os Produtores", um espetáculo que protagonizou ao lado de Miguel Dias e Manuel Marques, há cerca de 20 anos. "Nunca mais me esqueço das palavras da Teresa e do Herman [José]. Vocês defenderam-me com unhas e dentes", começou por dizer Rita Pereira, assumindo: "Eu, na altura, era só mais uma miúda com mamas e rabo, e era impensável eu ser aceite no teatro, muito menos num musical tão grande como 'Os Produtores', e vocês, quando foram assistir à estreia, parabenizaram-me e disseram bem de mim."

Na altura, Rita Pereira esteve durante três meses a ensaiar todos os dias a mesma música com uma professora de canto, mas, no dia da estreia, não aconteceu tudo como previsto, pois o "palco não rodou". "Tive de fazer tudo o que tinha estado a ensaiar durante quatro meses num cenário que não era meu. Eu precisava de uma mesa para subir, de um sofá e um telefone e não tinha nada disso, e entrei na mesma e inventei", contou a atriz.

Depois, Rita Pereira contou um episódio caricato, quando o espetáculo foi levado à cidade do Porto. Antes de subir ao palco, para mais um espetáculo, Rita Pereira cortou-se numa janela e teve de ser socorrida. "Os bombeiros disseram que eu não precisava de pontos, só precisava de meter um autocolante. Eu disse-lhes que ia para uma peça em que saltava, dançava, esticava os braços com força e fazia a espargata. E eles disseram que estava tudo bem e que aqueles novos pensos iam fechar a ferida", explicou, antes de recordar: "Nos primeiros 30 segundos da atuação, o penso saltou e aquilo foi uma mangueira de sangue durante a coreografia toda."

"Tirei o lenço que tinha no pescoço e meti à volta [do braço], e o lenço já era sangue. A roupa toda era sangue", lembrou, detalhando que estavam cerca de 600 pessoas a assistir à peça qie ficaram em choque: "Era sangue por todo o lado. Parecia um filme do Quentin Tarantino."

De seguida, saiu do palco e desmaiou. "Mal fecho a porta, ouve-se um estrondo que sou eu a desmaiar. Depois, fui para o hospital e levei cinco pontos. Ficou uma história para sempre", rematou a atriz.