Com sintomas de coronavírus, Greta Thunberg lança apelo aos seguidores

Greta Thunberg na SELFIE
Greta Thunberg: "Lei europeia do clima é uma rendição"
A foto de Greta Thunberg que está no centro de uma nova polémica
Time elege Greta Thunberg como personalidade do ano
Greta Thunberg: "Precisamos de educar os adultos"

Em quarentena, a ativista Greta Thunberg diz que pode estar infetada com coronavírus, assim como o pai.

Greta Thunberg diz que pode ter contraído o novo coronavírus e autoisolou-se em casa com o pai, o ator Svante Thunberg.

No Instagram, a ativista de 17 anos afirma que ambos começaram a apresentar sintomas após uma recente viagem de comboio pela  Europa central, antes dos bloqueios impostos pelas autoridades nas fronteiras.

Greta Thunberg explicou que se sentia com calafrios, dores de garganta, tosse e muito cansada depois de regressar com o pai de Bruxelas.

Após referir que, na Suécia, as pessoas não podem fazer o teste do coronavírus a menos que precisem de tratamento urgente, a jovem diz que os sintomas do pai são "muito mais intensos".

"Não fui, assim, testada para a COVID-19, mas é muito provável que tenha tido, dados os sintomas e circunstâncias", afirmou Greta Thunberg, que detalha como lidou com a situação: "Eu quase não me senti doente. A minha última constipação foi muito pior que isto! Se não estivesse alguém com o vírus em simultâneo, eu quase não tinha suspeitado de nada. Nós, que não pertencemos a um grupo de risco, temos uma enorme responsabilidade, as nossas ações podem determinar a vida ou morte de muitos outros."

Numa entrevista à New Scientist,aproveitou para fazer um apelo aos muitos seguidores que tem pelo mundo. "O aspeto mais importante é que eu não sentia que estava doente. (...) É muito perigoso porque não sabemos que o temos. Se não tivesse assistido aos sintomas bem mais fortes no meu pai, talvez nem me tivesse apercebido de que estava doente", reforçou, apontando de novo para a importância da aplicação das medidas que visam a devida distância social.