Prof. Doutor João Espírito Santo: saiba por que deve parar de fumar já!

A 26 de setembro celebra-se o Dia do Ex-fumador, data que pretende sensibilizar as pessoas para as questões de saúde relacionadas com o tabagismo.

  • 27 set, 09:54
João Espírito Santo
João Espírito Santo

O fumo do tabaco contém mais de 4.000 substâncias químicas, entre as quais a nicotina, que é considerada uma das mais perigosas e viciantes.

O reforçar dos malefícios associados ao consumo de tabaco, bem como dos benefícios em deixar o consumo do mesmo, podem ser importantes na motivação dos pacientes, especialmente quando for possível visualizar na cavidade oral a repercussão desses efeitos. Muitas vezes, os pacientes não mostram falta de motivação, mas sim falta de informação.

Ao nível da cavidade oral, o consumo de tabaco surge associado a um conjunto vasto de lesões:

- Halitose é uma das consequências mais imediatas do consumo do tabaco. O tabaco provoca a diminuição do fluxo salivar agravando, assim, o mau hálito;

- Pigmentação dentária. O consumo de tabaco promove o aparecimento das manchas extrínsecas. A pigmentação é de cor castanho-escura a preta, resultante do acumular de alcatrão. O alcatrão do fumo dissolve-se na saliva e penetra facilmente nas fissuras do esmalte;

-A doença periodontal é um processo inflamatório crónico da gengiva ou dos tecidos de suporte dos dentes. A relação entre o fumo e a doença periodontal já vem a ser pesquisada há muitos anos e estudos demonstraram que há uma associação positiva entre o tabagismo e um maior risco de periodontite. Esta influência negativa no periodonto parece ser exercida a vários níveis, nomeadamente na imunidade individual, vascularização dos tecidos e microflora periodontal;

- Paladar e olfato. A redução da sensibilidade olfativa e perda do paladar estão associadas às inúmeras substâncias químicas utilizadas na composição do cigarro;

- Cancro oral. Segundo a OMD, os fumadores têm entre cinco a 20 vezes mais probabilidades de vir a desenvolver cancros orais e da faringe do que um não-fumador, e deixar de fumar reduz, ao fim de cinco anos, em 50% as hipóteses de contrair cancro oral.

Todos os profissionais de saúde têm um papel fundamental na luta contra o tabagismo. De acordo com a American Dental Association, "os médicos dentistas têm um papel chave no aconselhamento da cessação tabágica". O médico dentista ou a higienista oral têm um papel importante, aconselhando sobre as medidas a ter para melhorar a higiene oral.

A higiene oral, nos fumadores, é de grande importância. Um paciente fumador deverá escovar os dentes com maior frequência e deve ter um cuidado especial com a higienização da língua, uma vez que é uma das partes da boca mais afetadas pelo cigarro. Deve, ainda, complementar a higienização com o uso do fio dentário, o uso de colutório e consultas frequentes ao seu médico dentista.

A cessação tabágica pode ser um processo difícil e, muitas vezes, está associado a fatores desagradáveis. No entanto, é a solução mais saudável para reduzir os riscos associados.

Parabéns, a todos que conseguiram deixar de fumar. Aos que estão a tentar deixar de fumar: foco no objetivo, vai correr bem.

Relacionados

Patrocinados