Conta-me

Filho de Roberto Leal presta homenagem ao pai: "Era mais do que um super-herói"

O músico Rodrigo Leal teve uma conversa emotiva com Manuel Luís Goucha, no programa "Conta-me", e recordou o pai, Roberto Leal.

No passado dia 15 de setembro, completaram-se três anos desde o falecimento de Roberto Leal. Em jeito de homenagem, Manuel Luís Goucha convidou um dos filhos do cantor, Rodrigo Leal, para, numa entrevista emotiva, recordar a personalidade do pai.

Nessa conversa, Rodrigo Leal contou que Roberto Leal foi um pai ausente devido ao volume de trabalho que tinha: "Nos primeiros anos de vida, não foi presente. Nos primeiros 20 anos de carreira, o meu pai tinha uma média de 16 concertos por mês. Ele fazia uma turné que durava dois anos, no Brasil. Durante essa ausência, o Roberto Leal era uma 'paisagem'. Ainda bem que vim morar com ele [para Portugal], porque, senão, eu não o tinha. [...] Chegámos a ver o meu pai cinco ou seis dias por mês."

E que legado deixou Roberto Leal? Há um legado emocional impossível de ignorar, conforme sublinhou o produtor musical: "O que mais recebo na rua são lágrimas. As pessoas abordam-me e dizem: 'Que saudades do seu pai, que tinha, sempre, uma palavra de amor. [...] Ele era aquela alegria. Ele sorria e queria fazer sorrir."

“As minhas filhas, hoje, dão continuidade à alegria. Elas têm memória do avô. O pai é o super-herói. O avô era o pai do super-herói. Era mais do que um super-herói. Se perguntarmos, hoje, do que elas mais sentem falta, é do abraço. Do beijo. Do colo", acrescentou.

Veja, agora, na íntegra, a entrevista concedida por Rodrigo Leal ao programa "Conta-me".

Relacionados