Experimentámos o primeiro restaurante do "Pesadelo na Cozinha". Será que recomendamos?

O renovado Ribamariscos
Uma «família» feliz com o novo Ribamariscos
A nova ementa do Ribamariscos
Uma cozinha a precisar da ajuda do Chef Ljubomir?

Fomos conhecer o restaurante Ribamariscos, a primeira "vítima" da segunda temporada de "Pesadelo na Cozinha", e encontrámos sabores do mar num restaurante típico da zona costeira.

Em Ribamar, a norte da Ericeira, numa moradia típica dos anos 90, nasceu o Ribamariscos, um restaurante em que o marisco é rei, fazendo jus ao nome e que surge, agora, de cara lavada após a participação no programa "Pesadelo na Cozinha", da TVI.

A entrada não é a mais diferenciadora ou apelativa e, a primeira sala ainda mantém o ar datado de antes da passagem do Chef Ljubomir Stanisic pelo espaço, até que entramos na acolhedora sala de refeições, onde o branco contrasta com o azul das paredes e o coral dos castiçais. Nas paredes, destaque para as gravuras e fotos que retratam a faina da região e, no teto, os candeeiros que iluminam cada uma das mesas, conferindo à sala um ar mais contemporâneo.

Ficamos com pena de não poder aproveitar a esplanada convidativa, com vista para o mar, mas num domingo de agosto já era de prever que estaria lotada.

Apesar da casa cheia, fomos imediatamente atendidos por um dos funcionários, que recomendou o arroz de polvo, um dos pratos do dia, e nos deixou algumas das entradas, entre elas um paté de chouriço caseiro receita do Chef "Ljumic". Logo aí, foi possível saborear a influência na cozinha da passagem daquele que é um dos chefs mais respeitados atualmente em Portugal. Um sabor intenso, fumado, que barrou na perfeição as fatias de pão da região, bem como as tostas que nos trouxeram para a mesa, acompanhado de uma sangria bem preparada e à temperatura certa. 

Quinze a vinte minutos depois, somos brindados com o tachinho de arroz de polvo, ainda a fumegar, mas cujo aroma se estendeu pela sala. O sabor não desiludiu: o arroz e o polvo estavam cozinhados no ponto certo, numa refeição ideal para miúdos e graúdos.

Terminámos a refeição com uma mariscada, em que camarões, búzios, sapateira, percebes e amêijoa surgiram numa tábua abundante, a exigir reforço da bebida e uma pausa para ganhar balanço para a empreitada.

À nossa volta, chegaram igualmente pratos em que o marisco foi rei, como sopa de peixe, arroz de marisco, búzios cozidos e sapateira, em doses tão generosas que, em alguns dos casos, os clientes ainda levaram comida para casa.

No final, o balanço foi positivo, até pela soma da despesa que correspondeu na perfeição à relação qualidade-preço. Nota, ainda, para a simpatia e coordenação dos funcionários que se mostraram orgulhosos de trabalhar "naquela casa".