As imagens da polémica detenção de Jussie Smollett, acusado de simular ataque racista e homofóbico

O ator da série "Empire" foi detido na quinta-feira, depois de as autoridades o acusarem de ter apresentado uma denúncia falsa.

Em causa está o episódio em que o ator afirmou ter sido vítima de um ataque racista e homofóbico, em Chicago, no final do mês de janeiro, que o terá levado a receber tratamento hospitalar.

Jussie Smollett relatou às autoridades que foi espancado por dois homens que, enquanto gritavam insultos racistas e homofóbicos, despejaram uma substância desconhecida sobre ele e lhe enrolaram uma corda ao pescoço.

Durante a investigação os dois irmãos nigerianos acusados de atacar Jussie Smollett, que integraram a equipa da série "Empire", em que o ator participa, disseram à polícia que foram pagos para o atacarem.

Agora, se for condenado, Jussie Smollett pode passar de um a três anos na prisão, informou a polícia de Chicago, com os advogados do ator a negarem a acusação e a afirmar: "Como qualquer outro cidadão, o Sr. Smollett tem direito à presunção de inocência".

Em conferência de imprensa, a polícia de Chicago revelou que o ator de "Empire" planeou o ataque, tendo enviado uma carta homofóbica e pago para o atacarem, porque estava "insatisfeito" com o salário na série.

"O ator de 'Empire' Jussie Smollett aproveitou a dor e a raiva do racismo para promover sua carreira. Smollett pagou 3.500 dólares (cerca de três mil euros) para encenar esse ataque e, no processo, arrastar a reputação de Chicago pela lama", afirmou o superintendente Eddie Johnson.

O caso assumiu proporções tais que até Donald Trump, presidente dos EUA, escreveu uma publicação no Twitter a exigir justificações por parte de Jussie Smollett.

Veja as imagens do ator após ter sido libertado depois de pagar uma fiança.