Anitta termina batalha judicial e é obrigada a pagar milhões

Igor Pires
Anitta tira o fôlego dos fãs com body ousado
Anitta separa-se de Thiago Magalhães
Anitta na Selfie

O processo contra a ex-empresária prolongou-se durante cerca de seis anos.

Depois de cerca de seis anos, terminou a batalha judicial que opunha Anitta à ex-empresária Kamilla Fialho. Tudo começou em 2013, depois do êxito "O Show das Poderosas". No ano seguinte, a cantora decidiu romper o contrato, sublinhando uma alegada má administração da carreira e até desvio de dinheiro. De acordo com Anitta, uma auditoria teria detetado desvios de 2.5 milhões de reais (perto de 600 mil euros).

Negando sempre estas acusações, Kamilla Fialho pôs a cantora em tribunal com um processo de indemnização de 7 milhões de reais (aproximadamente, 1.600 milhões de euros) por danos morais, calúnia e quebra de contrato.

Como nos últimos anos, nenhuma das partes quis entrar em acordo, o processo foi-se avolumando. Entretanto, há quatro anos, foi determinado um bloqueio de 3 milhões de reais (cerca de 700 mil euros) nas contas de Anitta, que, nessa altura, foi condenada a pagar 5.4 milhões de reais (quase 1.3 milhões de euros) à empresária.

No entanto, ambas chegaram a um acordo: Kamilla Fialho dá à cantora todos os direitos de autor e fitas de gravações e composições antigas (incluindo de "O Show das Poderosas) e, assim, Anitta fica como dona de toda a sua obra e sem mais nenhum vínculo à empresária.

As informações são do jornalista brasileiro Ricardo Feltrin, do site UOL.