TVI

"Big Brother Famosos". Marie fala sobre a difícil relação com a mãe: "Nunca me amou"

Na gala do passado domingo, dia 6, Marie, concorrente do "Big Brother Famosos 2", aceitou o desafio de desenhar a curva da vida, recordando os momentos que mais a marcaram.

Marie, de 20 anos, começou por falar sobre a relação distante que tem com a mãe. "A minha mãe era fisioterapeuta e gostava muito do que fazia. Deixou de o ser para ir trabalhar para o talho do meu pai. A partir daí, acho que foi muito difícil para ela, e eu percebo. Aconteceram coisas um bocado más. Sinto, por exemplo, que a minha mãe nunca me amou e ela refletiu sempre, em mim, aquilo que, se calhar, não conseguiu", atirou, visivelmente emocionada.

A concorrente do "Big Brother Famosos 2", da TVI, deu, ainda, a entender que nunca percebeu o motivo desta situação. "Era muito boa aluna, era um anjinho", frisou.

"Até eu me revoltar, não podia ter o cabelo abaixo dos ombros. Tinha que usar a roupa que ela usava. A minha mãe dizia que eu não era normal. Sei que ela nunca me aceitou como eu era", lamentou, ainda.

"Como se sentia?", perguntou o "Big". "Mal! Porque sempre nos ensinaram que as pessoas da nossa família eram as pessoas que nos iam apoiar mais. [A minha mãe] É das pessoas que mais me magoou no meu crescimento, mas, ainda assim, eu amo-a", respondeu a participante do reality show.

De seguida, Marie falou sobre o pai, com quem, apesar de tudo, tem uma relação mais próxima. "O meu pai, às vezes, irritava-se e acabava por me bater. Mas a cabeça dele também estava muito cheia, era muito trabalho... O meu pai é a pessoa que mais me ama. Nunca desistiu, de certa forma, de mim", assegurou.

Quando frequentava o quinto ano de escolaridade, a jovem enfrentou uma depressão. "Foi quando comecei a ter anorexia. Sei que isto é muito triste de se dizer, mas pensei: 'O que é que vou fazer?' Porque queria destruir-me", recordou, acrescentando que se tornou "assim", "porque só queria ser feliz". "Apesar de tudo, eu tinha um lado, às escondidas, em que era muito feliz. Sinto que a minha família nunca conheceu este meu lado. Eu sou muito divertida", disse.

A concorrente do "jogo da vida real" abordou, ainda, a saúde do avô, que a deixa muito incomodada. "O meu avô agora está um bocado doente e tem muitas dores. De repente, ver um homem, que era tão forte, a chorar nos meus braços, foi uma coisa que me fez perceber que nós não podemos, mesmo, dar nada por garantido", lamentou.

Eis que chegou o momento de Marie falar sobre o facto de ter começado a gravar vídeos para o Youtube e, mais recentemente, para o TikTok. "Decidi começar a gravar vídeos para o Youtube. A minha ovelha alinhava em tudo e amava-me. Sempre quis trabalhar em televisão, então, era o mais próximo que tinha disso. Os meus seguidores foram aumentando e eu comecei a achar que, talvez, pudesse começar a ganhar dinheiro com isso", começou por dizer.

"Fui para Lisboa e foi muito chocante, porque não sabia, sequer, o que era cocaína, não sabia nada dessas coisas, e tinha muito medo. O meu refúgio era as redes sociais. O TikTok, para mim, é uma coisa tão ridícula, porque eu queria apagar vídeos do meu telemóvel. Pensei: 'Vou começar a por aqui e, depois, apago do telemóvel, para ter espaço'. Publiquei os vídeos e, no dia seguinte, aumentei em 15 mil seguidores. Os vídeos com as minhas ovelhas estavam a ficar virais. Fiquei chocada. Nem sabia que era uma tiktoker, até que apareci numa revista: 'os maiores tiktokers de Portugal'. Pensei: 'Isto não pode ser verdade'. Eu nem gosto, assim tanto, de estar no telemóvel e, de repente, a minha vida é um telemóvel", contou.

O soberano da casa quis, ainda, saber se a jovem já se tinha apaixonado. "Nunca. Só gostei da minha ovelha. Nunca me permiti fazê-lo, sequer", findou Marie.

Os pais da tiktoker marcaram presença nos estúdios da Venda do Pinheiro. No entanto, a mãe de Marie, Isabel, não quis falar, enviando, apenas, "um beijinho" para a filha.

Veja, agora, o vídeo da curva da vida de Marie.

Relacionados