urlvisit
EXCLUSIVO

Inês Gutierrez lança coleção: "As mulheres não se definem pelos números da etiqueta"

Inês Gutierrez lança marca GU.TIE.RREZ
João Montez é convidado de Inês Gutierrez na "Caixa de Mensagens"
Marisa Cruz é convidada de Inês Gutierrez na "Caixa de Mensagens"
Beatriz Leonardo é convidada de Inês Gutierrez na "Caixa de Mensagens"
Marco Costa é convidado de Inês Gutierrez na "Caixa De Mensagens"

Inês Gutierrez resolveu apostar no mundo da moda e contou à SELFIE o que a inspirou a criar a primeira coleção, com modelos dedicados às mulheres mais importantes da vida da apresentadora.

Como surgiu a ideia de lançar a coleção?
Nestes últimos anos, e com a minha presença enquanto apresentadora, na TVI, comecei a desenvolver, cada vez mais, um gosto especial por roupa. Percebi que, se estivesse com o look certo e com as cores certas, os programas corriam-me melhor, sentia-me mais confiante e que isso influenciava, inclusive, a minha forma de comunicar. Comecei a receber cada vez mais feedback sobre as roupas que escolhia, diziam-me que transmitiam alegria e confiança. A vontade de ter a minha própria coleção foi crescendo... Ter a oportunidade de idealizar uma coleção, concretizá-la e vê-la noutras pessoas... que sonho! E, no meio de um 2020 tão atípico, é quando decido concretizar esta vontade: criar a minha marca, GU.TIE.RREZ, e lançar uma coleção cápsula de vestidos, a preços muito acessíveis, porque não nos podemos esquecer, nunca, do contexto pandémico em que vivemos. Não faria sentido de outra forma.

Que tipo de peças podemos encontrar?
A coleção é criada a pensar em todo o tipo de mulheres. Com a premissa de que as mulheres não se definem pelos números da etiqueta, esta coleção não tem tamanho. São quatro modelos de vestidos - com os nomes das mulheres mais importantes da minha vida - "Maria", "Luísa", "Teresa" e "Mónica" - e cada modelo tem quatro cores disponíveis. São vestidos práticos, divertidos e, acima de tudo, versáteis. Adaptam-se a vários tipos de corpo, de contextos do nosso dia-a-dia e a diferentes estações do ano. Tanto ficam bem com uns ténis, como ficam bem com umas collants, umas botas e um casacão. E ainda há direito a surpresa: na compra de cada vestido, ofereço um lenço que pode ser usado à cintura como cinto, na cabeça, ao pescoço... como quisermos. Dois dos modelos custam 29 euros e os outros dois 32 euros. Caso ainda queiram levar um saco de pano da marca, por mais três euros, fazem a festa!

Por que optou por vestidos?
Essencialmente, estava à procura de peças únicas... aquela sensação de "não sei o que vestir", mas "visto uma só peça" e "estou com o look completo!". Além de que as mulheres portuguesas adoram andar de vestido, seja em contextos mais informais e descontraídos, como em ocasiões mais especiais. Para uma primeira coleção, pareceu-me ser o tipo de peça mais indicada, e estou muito orgulhosa do resultado final.

Onde podem ser adquiridas as peças?
No site gutierrez.pt

É uma mulher assumidamente vaidosa?
Não... nunca fui muito vaidosa. Sempre gostei de estar bonita, mas muito confortável! Como disse, anteriormente, fui ganhando este gosto por moda, foi algo que foi crescendo... de uma forma descomprometida, e muito por causa da minha profissão, a roupa ganhou outra importância para mim.

Qual a peça de roupa favorita? E aquela que nunca dispensa?
Surpreendentemente, são os lenços. Gosto de os usar de todas as formas e e de todos os feitios!

Já 'perdeu a cabeça' e 'gastou uma fortuna' numa peça de roupa?
Não. Não sou de gastar grandes fortunas numa só peça de roupa, sou mais de gastar grandes fortunas em várias peças de roupa! [risos]

Qual é o segredo para se estar sempre bem, qualquer que seja a ocasião?
Estar confortável, acho essencial! Podemos estar com os sapatos mais lindos do mundo, mas, se nos estiverem a magoar a noite toda, vamos estar incomodadas, a sofrer e isso vai afetar, logo, a nossa disposição, o nosso humor, a nossa confiança... O meu segredo, pelo menos, é tentar aliar o "sentir-me bem" e o "estar confortável" com um look cheio de pinta.

De que forma a pandemia da Covid-19 veio "influenciar" a moda?
Acho que existem duas tendências: gastar menos dinheiro, ou seja, optar por peças mais acessíveis; e comprar roupas mais práticas e confortáveis, visto que passamos mais tempo em casa e os eventos são raros e limitados.