urlvisit

"Pai, não quero ser preto": Matay reage às palavras do filho

Reação de Matay quando o filho lhe diz: «Eu não quero ser preto»
Matay sobre o espírito do bairro: «Acabas por ser criado pela comunidade»
Matay: «Existe este crime de juntar pessoas e confiná-las a um sítio»
Matay: «A minha mãe penhorou um colar para me comprar uns ténis»
Matay na SELFIE

Matay foi um dos convidados de Manuel Luís Goucha, no programa "Goucha", e, numa conversa intimista, o cantor fez algumas revelações ao apresentador.

Matay recordou os momentos em que, quando era criança, foi alvo de comentários racistas e lamentou que, atualmente, o filho tenha de passar pelo mesmo.

"O que é que se sente quando um filho se chega ao pé de um pai e diz: 'Papá, não quero ser preto?'", questionou Manuel Luís Goucha.

"É duro, mas, ao mesmo tempo, tentamos não dar ênfase a essa situação. […] Sangrei por todo o lado. Parece que o corpo rebenta", assumiu o jurado do programa "All Together Now".

"Quando pensamos nisto como uma forma de vida, e é, é assim que nós aprendemos a viver, com o peso daquilo que é a cor da nossa pele, e perceber que… Bolas, com cinco anos ele já tem de fazer este caminho", desabafou o cantor,  que revelou que explicou ao filho que deve ter orgulho na cor de pele.

"Aquilo que pretendo fazer com o meu filho é deixá-lo descontraído sobre este assunto e, depois, dar-lhe formação para ele conseguir responder a estas situações", afirmou o músico, atualmente com 35 anos, que recordou um episódio que o marcou, quando tinha apenas seis anos. 

"Matay é nome de preto, preto das barracas", foram as palavras ditas por colegas da escola de Matay, às quais a professora reagiu com um sorriso. "Estava a ser humilhado e, pior do que isso, era tudo normal", contou o músico: "Isto é duro e, ainda hoje, é duro. E, hoje, é o meu filho a passar por isto."

Veja, agora, a entrevista de Matay concedida a Manuel Luís Goucha.