urlvisit
EXCLUSIVO

Joaquim Franco: "Aos 53 anos, é voltar a sentir borboletas na barriga"

Vai dar uma curva: de Redondo a Elvas (N373)
Joaquim Franco na SELFIE

A SELFIE esteve à conversa com o jornalista Joaquim Franco, coordenador de Grande Reportagem da TVI, que nos falou sobre os mais recentes projetos.

Joaquim Franco juntou-se à equipa de Informação da TVI, no início do ano 2021, naquele que considera um "desafio irrecusável, após 20 anos noutro canal".

"Aos 53 anos, surge uma mudança com contornos irrecusáveis e um voltar a sentir borboletas na barriga", confessa o coordenador da grande reportagem e subeditor de sociedade da TVI.

Com 32 anos de carreira, do percurso do jornalista fazem parte a Rádio Mais, o Correio da Manhã Rádio, a Rádio Comercial, a TSF e a SIC. Joaquim Franco foi, ainda, fundador da SIC Notícias, em 2000.

Agora, Joaquim Franco descreve o cargo na TVI como de "grande responsabilidade" e pretende ajudar a cimentar, ainda mais, "um jornalismo sério e uma informação de qualidade, com grande responsabilidade ética, que vai ao encontro das necessidades das pessoas", a que se alia a entrada na CNN, que o jornalista considera "a cereja no topo do bolo".

Joaquim Franco refere que a equipa de Informação da TVI tem estado a trabalhar em grandes projetos, nomeadamente de grande reportagem, que vão ser apresentados ao público em setembro. "Há uma forte aposta nas grandes e médias reportagens, em produtos de conteúdos informativos que vão surpreender em várias dimensões da atualidade, com grande temas e grandes histórias e produtos de excelência", garante o jornalista, acrescentando: "Alguns temas vão ter abordagens e ângulos diferentes daqueles a que estamos habituados."

Para já, os telespectadores podem assistir, às quartas-feiras, no "Jornal das 8", à série de reportagens da autoria de Joaquim Franco "Vai dar uma curva", na qual o jornalista mostra "o país resiliente, com uma vontade imensa de, metaforicamente, voltar a respirar sem máscara".

Neste trabalho, o jornalista, acompanhado do repórter de imagem Ricardo Silva, parte à descoberta do país, "fora das vias rápidas, voltando às estradas secundárias e estando disponíveis para a surpresa".

Do roteiro, desenvolvido "ao longo de um mês e meio na estrada", fazem parte percursos na serra algarvia, no Alentejo, junto ao rio Tejo, na Serra D'Aire e Candeeiros, na Beira Baixa, no Gerês e até um pela estrada onde, normalmente, passa o rali de Portugal, em Fafe, mas "a baixa velocidade, numa outra forma de ver aquele percurso".

"Grande parte das histórias, das conversas e dos locais retratados na reportagem foram surgindo no terreno, com dicas dos habitantes", conta o jornalista que destaca: "Portugal é um país pequeno, mas cheio de riqueza e de locais interessantes para visitar, esquecidos dos grandes roteiros e das grandes viagens, que, agora, damos a descobrir."

Totalmente absorvido pelo desafio na TVI, Joaquim Franco diz que "fez uma espécie de pausa" em termos académicos, embora tenha programada a publicação da dissertação de mestrado sobre Fátima e o diálogo interreligioso. Está, ainda, a preparar um terceiro livro com o Frei Fernando Ventura, "um diálogo sobre o Mundo, o Homem e Deus."

"Houvesse mais horas para acrescentar ao meu dia", rematou Joaquim Franco.