urlvisit

Namorado de Cláudia Vieira revolta-se: "Uma vergonha o que andam a fazer connosco"

Greve de fome: Chicão visita empresários e Ljubomir aconselha-o a ir embora
Caetana, filha mais nova de Cláudia Vieira, celebra o 1.º aniversário
Cláudia Vieira conta como descobriu que toda a família esta infetada com Covid-19
Cláudia Vieira em férias românticas na Grécia
Cláudia Vieira decora árvore de Natal com a ajuda das filhas

João Alves, namorado de Cláudia Vieira e empresário no ramo da restauração, manifestou-se, nas redes sociais, sobre a falta de resposta ao "Movimento a Pão e Água".

"Hoje, passei umas horas dentro daquela tenda em frente à Assembleia... Saí de lá de rastos! Como é possível deixarem as coisas chegar a este ponto?", começou por escrever o companheiro da atriz, que decidiu visitar o acampamento, sediado junto à Assembleia da República, do "Movimento Sobreviver a Pão e Água", constituído por empresários da restauração, nomeadamente o famoso Chef Ljubomir Stanisic, que se encontram em greve de fome, até serem ouvidos pelo Primeiro-Ministro, António Costa, ou pelo Ministro de Estado da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira.

"Estive, hoje, vou estar, amanhã, e estarei, daqui para frente, todos os dias, aí, para vos passar força e para vos dar aquele abraço. O que mais vai ser preciso fazer ou acontecer para que nos oiçam? Uma vergonha o que andam a fazer connosco!", acrescentou João Alves, mostrando-se indignado com a situação.

Recorde-se que, por ainda não terem obtido respostas, cerca de uma dezena de membros do Movimento está a "pão e água", desde o passado domingo, dia 27 de novembro. Já circula uma petição em nome da iniciativa.

Aproveite para assistir, em vídeo, à visita do líder do CDS ao local do manifesto.