urlvisit

Indignada, Luísa Castel-Branco confessa sentir "vergonha"

Luísa Castel-Branco na SELFIE
Luísa Castel-Branco vive "tempos de tristeza" e confessa: "O silêncio pesa"
Conta-me - Luísa Castel-Branco
Luísa Castel-Branco: «Eu prefiro que ele me arranque da sala para a cama»
Luísa Castel-Branco, no programa "Conta-me"

A escritora Luísa Castel-Branco não conseguiu ficar indiferente a uma notícia sobre violência doméstica e partilhou um desabafo, através das redes sociais.

É um dos assuntos que está a dominar a atualidade: a juíza Isabel Pereira Neto, do tribunal de Paredes, decidiu absolver um homem, de 37 anos, do crime de violência doméstica, após este ter sido apanhado a arrastar a mulher, na rua, pelo pescoço.

Esta decisão está a indignar algumas figuras públicas. É o caso de Luísa Castel-Branco. "Peço a todos os que aqui vêm para memorizarem o nome desta juíza. A vergonha que sinto é do tamanho da insensibilidade de alguém que tem como dever zelar pelos outros, pelos mais fracos. É isto a justiça em Portugal. Depois, admiram-se com o número recorde de mulheres assassinadas no nosso país!", desabafou a escritora, de 67 anos, que acrescentou, ainda, a hashtag "vergonha de Portugal".

Recorde-se que Jéssica Nogueira foi outra figura pública que, também, já se mostrou indignada com este caso. "Vergonhoso! Como é possível isto acontecer?", interrogou-se a ex-concorrente do "Big Brother - Duplo Impacto", nas redes sociais.