Filha de Bibá Pitta revela: "Chorei o primeiro mês praticamente todo, porque me sentia má mãe"

Já nasceu o segundo neto de Bibá Pitta
Será este o vídeo mais ternurento de Bibá Pitta com o neto bebé?
Bibá Pitta embala neto e reação do bebé deixa fãs enternecidos: "As mãozinhas na cara!"
Bibá Pitta partilha vídeo ternurento com os netos: "A linguagem dos afetos"
Família de Bibá Pitta na SELFIE

Maria Pitta Paixão, filha de Bibá Pitta, falou sobre a experiência da amamentação.

No Instagram, Maria Pitta Paixão, filha de Bibá Pitta, partilhou, com os seguidores, como viveu a experiência da amamentação dos dois filhos, Duarte, de quatro anos, e António Maria, de apenas dois meses, "para ajudar pessoas que passaram pela mesma situação.

Assumindo ter sido, sempre, "a maior apologista da amamentação", Maria Pitta Paixão confessou: "Sempre defendi, com unhas e dentes, as pessoas que davam de mamar e cheguei até a criticar e a não perceber como é que as pessoas não queriam nem gostavam de amamentar. Sabem que mais? O peixe morre pela boca!".

"Dei dez meses de mamar ao Duarte, uma subida de leite horrível, mamilos gretados, sangue e tudo a que tive direito. [...] A verdade é que conseguimos e tivemos dez meses incríveis de amamentação", relatou a jovem, que foi mãe de António, no passado dia 19 de maio.

Contudo, desta vez, apesar de pensar que "ia ser muito mais tranquilo", nem tudo correu como Maria Pitta Paixão esperava. "Comecei a ter colostro, nos dias anteriores ao parto, e, apesar de ter feito uma cesariana eletiva, no dia em que cheguei ao hospital saiu-me o rolhão mucoso e tinha contrações frequentes, ritmadas, e estava com algum desconforto. Foi perfeito, o meu corpo estava a entrar em trabalho de parto quando ele nasceu, por isso, foi tudo muito natural, tão natural que, no dia a seguir, já não baixava os braços de tanto leite que tinha. [...]  Desde o início, nesta segunda viagem de amamentação, que as dores foram mais do que muitas e o desconforto também. Achei que aquilo era passageiro, mas não foi e ainda me trouxe uma mastite", revelou a jovem, que acabou por usar suplementação quando António perdeu peso.

"O dar de mamar passou a ser um mimo, de manhã, quando ele saía do berço e me dava uns minutos, ainda, para dormir. Tirar leite de três em três horas é, ainda, mais desgastante do que dar de mamar e inclui uma logística muito maior. Fiz tudo o que podia e o que achei que era melhor. Chorei o primeiro mês praticamente todo, porque me sentia má mãe e, cada vez que olhava para o António, sentia-me mal, porque, no Duarte, fui capaz de amamentar, e deste não, ou melhor, mal", confessou a jovem mãe que diz que percebeu que o melhor para os filhos é terem uma mãe feliz.

No final, a filha de Bibá Pitta deixou um conselho: "A todas as mães que não conseguiram amamentar e tiverem problemas com isso, quero dizer-vos que não são menos mães por isso e que um bebé feliz é reflexo de uma mãe bem e feliz. A todas as mães que conseguem, estou convosco, também."

Recorde-se que Maria Pitta Paixão é mãe de Duarte e António Maria, ambos fruto do casamento com Guilherme Paixão.