No Instagram

Em dia único, Luís Borges desabafa sobre momento difícil: "Fui 'atirado' aos lobos e tinha de sobreviver"

Foi através do Instagram que o manequim Luís Borges assinalou uma data especial, recordando um momento difícil.

A passada sexta-feira, dia 11, foi especial, para Luís Borges: o manequim celebrou 15 anos de carreira. No Instagram, Luís Borges destacou esta data, recordando o início do percurso profissional.

"15 anos de carreira… O tempo passa a voar! Ainda me lembro de quando vim a Lisboa para o casting do Elite Model Look e, na minha cabeça, não iria ficar! De quando o Eduardo [Beauté] me levou a Paris para ver agências, não sabia falar inglês e o meu portunhol era do melhor. De quando viajei para Nova Iorque e tive de dividir quarto com mais quatro modelos e só queria voltar para casa… Chorei tanto, mas tanto e pensava: 'O que é que estou aqui a fazer?' Percebi que tinha sido 'atirado' aos lobos e que tinha de sobreviver. O meu look era único, e tinha bem noção disso, a atenção que me tinha sido dada era demasiada para um puto que tinha saído há pouco tempo de Castelo Branco. Percebi que o mundo da moda não era hotéis de cinco estrelas, purpurinas e festas… Batalhei muito para conseguir chegar onde estou, hoje", começou por afirmar.

Luís Borges aproveitou, ainda, para destacar um momento único, vivido com Sara Sampaio: "Lembro-me das minhas pernas tremerem, quando desfilei para a Dior e de gritar, quando vi a minha cara estampada num outdoor em Times Square, na campanha da Tommy Hilfiger. A Tommy foi a minha rampa de lançamento e foi a marca que me deu a visibilidade de que precisava, na altura. Ainda me lembro como se fosse hoje… Estava num quarto de hotel, em Londres, com a Sara Sampaio, quando recebi a confirmação e começámos os dois, aos saltos, agarrados um ao outro. Os amigos celebram as nossas conquistas e foi aí que percebi que a Sara ia ficar na minha vida, para sempre."

"Entrar para o top dos melhores manequins do mundo fez-me perceber que, afinal, tinha algo único! Sempre fui trabalhador e simpático para todos aqueles que me rodeavam. Ganhei força e atitude para conseguir encarar a concorrência. Sim, para quem acha que, no mundo da moda, só é preciso ter altura e uma cara bonita… É preciso muito mais do que isso. São 15 anos de muitas histórias, muitos sorrisos, muitas lágrimas, muitos medos, muitas conquistas e desilusões… 'Mas por que motivo é que aquele modelo ficou com o trabalho e eu não?' Esta era a pergunta que fazia muitas vezes a mim próprio. Olhando para trás, sei que tudo aconteceu na altura certa!", garantiu, também.

No final deste balanço de 15 anos de carreira, Luís Borges destacou, ainda, duas pessoas que têm sido importantes para o percurso profissional do manequim: "O meu booker Mário Oliveira era o meu maior confidente e  aturou todos os meus ataques, todas as minhas inseguranças e os momentos de felicidade. É muito importante termos alguém que acredita em nós e que nos diz o que é certo e errado. Hoje, estou aqui a escrever este texto e a pensar que tudo aquilo que fiz ninguém me tira. Sei que deixei a minha marca e que também consigo fazer isto por mais uns anos. Feliz por tudo o que conquistei e por todos aqueles que passaram por mim, nestes anos de carreira. Não podia terminar este texto sem agradecer à minha irmã de coração, Ana Sofia Martins, que tanto viveu comigo vários momentos da minha carreira, que me obrigava a ir ao ginásio em Nova Iorque à 01:00 horas... e, depois, íamos comer crepes com chocolate! O puto de Castelo Branco conseguiu, por isso, não baixem os braços quando vos disserem um não. Acreditem e sonhem muito!"

Veja, agora, algumas das melhores imagens de Luís Borges, nas galerias de fotografias que preparámos para si.

Relacionados