urlvisit

Eduardo Madeira mostra-se revoltado e é apoiado por fãs: "Tristeza"

Eduardo Madeira na SELFIE
Joana Madeira mostra rabiosque de Eduardo Madeira e brinca "Acordei gostosa"
A recuperar de acidente, Eduardo Madeira sobre a mulher: "Goza que se farta"
Joana e Eduardo Madeira na Selfie
Bárbara Bandeira, Manuel Marques e Eduardo Madeira dão voz às personagens de "Astérix - O Segredo da Poção Mágica"

O comediante Eduardo Madeira recorreu ao Instagram para partilhar um desabafo. O gesto foi aplaudido pelos seguidores.

Recorrendo ao Instagram, Eduardo Madeira mostrou-se revoltado com aquela que considera ser a indiferença generalizada, perante os ataques do grupo Daesh na região de Cabo Delgado, Moçambique.

"É com perplexidade que vejo o desinteresse de Portugal, da Europa e do mundo com o que se passa em Cabo Delgado, Moçambique. Foi preciso um português ser ferido para Marcelo [Rebelo de Sousa, presidente da República] mostrar uma tímida preocupação com a situação. Os partidos portugueses pouco ou nada dizem. Têm a sua vida", começou por desabafar o comediante, de 49 anos.

Eduardo Madeira sublinhou, ainda, os laços que unem Portugal e Moçambique: "Lembro-me da união dos portugueses na causa timorense e procuro por esse espírito. Moçambique não é só um país, é um país-irmão. Para o bem e para o mal, os nossos laços históricos são fortíssimos. Não fazer nada é como assobiar para o lado, quando a casa de um familiar arde."

Este gesto do humorista foi aplaudido por alguns seguidores. Foi o caso de Diogo Clemente. "Não é só o Estado. Os agentes públicos e instagramers não fazem disto assunto, porque, se a malta 'amaricana' não se importa, nós também não. Não puxa clique. Temos só pena e pronto. Não é movimento digno de intervenção social, como o 'Black Lives Matter' ou o 'Je Suis Paris'. Amo Moçambique", afirmou o músico.

"Tristeza"; "Muito triste, mesmo" e "Estamos num país que deixa andar e, depois, vê-se o que acontece", pode ler-se, ainda, na caixa de comentários da publicação.