urlvisit

De luto, Frederico Amaral mostra-se indignado: "Ninguém se lembra. Ninguém quer saber"

Marta Andrino e Frederico Amaral na Selfie
Convidámos Marta Andrino e Frederico Amaral para um desafio em casal
Marta Andrino e Frederico Amaral, um casal radical!
Filho de Marta Andrino e Frederico Amaral aprende a tocar piano com o avô
Cláudio Ramos e Maria aprovam receita de Marta Andrino e Frederico Amaral

O ator Frederico Amaral recorreu ao Instagram, para deixar uma mensagem emotiva à qual os seguidores não ficaram indiferentes.

Foi no passado dia 3 de setembro que faleceu Igor Sampaio, aos 76 anos, na sequência de um acidente vascular cerebral (AVC).

Nas redes sociais, multiplicaram-se as homenagens prestadas ao ator, por familiares, amigos e fãs.

Foi o caso de Frederico Amaral, que se mostrou revoltado, ao partilhar uma notícia do jornal Correio dos Açores, na qual Igor Sampaio confessava que tinha um desgosto muito grande por não ter tido oportunidade de representar nos arquipélago, terra-natal do ator.

"Não posso deixar de partilhar esta notícia que o Igor deu, no ano passado, ao Correio dos Açores. Com a idade que tinha, carreira e com todo o seu prestígio, já devia ter tido todas as oportunidades, todos os convites, todas as homenagens e as portas abertas para poder, simplesmente, fazer um espetáculo na sua terra. Não aconteceu e não tinha de passar por isto", começou por desabafar Frederico Amaral, na legenda da publicação.

De seguida, o ator citou algumas frases de Igor Sampaio, nessa entrevista: "[…] Fui aos Açores três vezes e nunca fui atendido. […] Fui atendido, por uma senhora, que me disse que alguém iria entrar em contacto comigo e, até hoje, estou à espera do telefonema. […] Tenho esse desgosto e já não tenho grandes esperanças."

Frederico Amaral identificou-se com as palavras de Igor Sampaio: "Tenho 36 anos, sinto o mesmo desgosto e a mesma ânsia, mas, ainda assim, tenho alguma esperança! Não posso deixar de referenciar que, até agora, não vi, nem li, nenhuma nota de pesar pelo falecimento do Igor, a nível regional. Se existe espaço para pequenas notícias, numa capa de jornal, como por exemplo 'Polícia detém três suspeitos por tráfico de droga', também tem de haver, pelo menos, uma pequena nota de pesar pelo falecimento de um artista. É uma questão de sensibilidade e alguma justiça."

"Morreu um artista nacional, um ator açoriano, caramba! O Igor não andava a correr com a bandeira dos Açores às costas, mas era um filho da terra. Não estava em nenhum projeto de destaque, há alguns anos, mas teve uma carreira sólida no teatro e em televisão, durante décadas. Sermos autónomos, patriotas, diferentes, sentirmos aquele orgulho açoriano que mais ninguém entende não nos serve de nada, se essa diferença não se refletir, também, em pequenas grandes atitudes e em pequenos grandes gestos", acrescentou o companheiro de Marta Andrino.

"Não estou a ralhar com ninguém, não sou essa pessoa, mas acho que é só muito triste e sinto alguma vergonha. Ninguém quer saber… Está cada um no seu canto e virado para si… E não… A desculpa agora não é a Covid-19, nem as autárquicas, nem o departamento que escreve que está fechado para férias ou porque é fim de semana e não houve, ainda, uma reunião para aprovar o voto de pesar, não. Ninguém se lembra, ninguém quer saber. Tudo isto é muito triste. Que luta esta… Descansa em paz, amigo!", completou.