No Instagram

"A Pipoca Mais Doce" desabafa: "Não gosto de sentir o corpo a mudar para pior"

Recorrendo ao Instagram, a influenciadora digital "A Pipoca Mais Doce" deixou um desabafo sobre a forma física.

Recorrendo ao Instagram, "A Pipoca Mais Doce" fez uma reflexão sobre as constantes mudanças de opinião em relação à forma física: "Se há coisa que me causa um certo tremor ao nível do sistema nervoso central, é a facilidade com que se muda de opinião sobre a forma corporal, conforme aquilo que dá jeito e a validação que se quer ter. Perdi a conta à malta que tanto está em modo super fit, e ginásio, e batidos de aipo, e 'ai que é tão importante lutarmos pela nossa saúde e gostarmos da imagem que vemos ao espelho' para, passados três quartos de hora, e já fartos de treino e de dieta (porque dão trabalho), cagarem no posicionamento saudável e mudarem o discurso para: 'Eu sou mais eu, o importante é aceitar-me como sou e o mundo que saf***'. E, um mês depois, voltam a ser saudáveis - 'porque é tão importante cuidarmos de nós' -, e, um mês depois, voltam ao desleixo - 'porque chega da escravatura da imagem e do exercício'."

"Riquezas, a menos que sejamos uma Carolina Patrocínio desta vida (e só há para aí sete em Portugal), é mais do que normal que tenhamos fases e picos de motivação. O que me aborrece são as teorias implícitas e a facilidade/leviandade/perigo com que se passa de uma conversa à outra. Deste lado, fala-vos a pessoa mais oscilante do mundo no que toca a vida saudável. Ora estou super focada, ora viro um cachalote sedentário. Se adoro esta segunda versão? Óbvio, é fácil não ter nenhuma preocupação e fazer só o que me apetece, nenhum esforço envolvido. Mas se me sinto bem com isso? Zero", acrescentou a influenciadora digital, de 40 anos.

"A Pipoca Mais Doce" ainda deixou um desabafo sobre a própria silhueta: "Não gosto de sentir o corpo a mudar para pior, não gosto de me sentir pouco saudável e não acho fixe (nem sensato) vir dizer: 'Ahhh, isto é que é porreiro, estar-me a cagar para a minha saúde e para a minha imagem. Não façam nada por vocês, malta, carreguem aí nesses níveis de colesterol.' Sobretudo, se for para, um mês depois, virar o disco e dizer: "'Migas, o meu corpo é o meu templo, só vivemos uma vez, temos de cuidar de nós e mimimi'."

"Repito, acho perfeitamente normal que oscilemos na nossa vontade de treinar e/ou comer bem (estou há dois meses sem mexer uma palha e sem contenção alimentar), mas não acho fixe que adaptemos a nossa conversa àquilo que nos convém e em busca de aprovação alheia. Posto isto, e com o coração em lágrimas, está na hora de voltar ao foco. Adeus, donuts, até qualquer dia", completou.

Veja, agora, algumas das melhores imagens de "A Pipoca Mais Doce", nas galerias de fotografias que preparámos para si.

Relacionados