No Instagram

Marta Melro indignada: "Julgam que temos cunhas ou que nos pusemos ao comprido"

Foi nas redes sociais que Marta Melro deixou um desabafo sobre a forma como acredita que os artistas são encarados na sociedade.

Revoltada com o momento difícil que o setor da Cultura atravessa, acentuado pela pandemia Covid-19, e com os julgamentos face à classe artística, Marta Melro recorreu à página de Instagram para deixar um desabafo.

"É válido para qualquer contexto, mas não posso deixar de sentir que, mais do que nunca, este é o sentimento geral perante os artistas. São vistos como fúteis (muitas vezes, fruto das não notícias que, tantas vezes, saem e que alimentam este sentimento de ódio), como preguiçosos, como fracos, como dispensáveis, como inúteis. Atiram pedras e julgam que nada fizemos para chegar onde chegámos, que temos cunhas, ou, então, que nos pusemos ao comprido", começou por escrever, na legenda de uma imagem que ilustra o preconceito.

"Se fores mulher e artista, então, ainda há mais ódio para destilar. Somos as p**** que mostram o corpo porque precisam de trabalho (porque está fora de questão alguém pensar que, pura e simplesmente, somos livres e confiantes para o fazer sem segundas intenções). Somos as porcas que deviam lavar escadas", acrescentou.

"Somos as músicas, os filmes, a dança, a fotografia, a poesia, as telas que deviam desaparecer para ir cavar a terra. Devíamos desaparecer, somos dispensáveis para a sociedade. Assim o diz uma sociedade, cada vez mais tacanha e enraivecida, assim diz o governo, que nada faz para dignificar a classe", concluiu.

Veja a imagem que serviu de mote ao texto da atriz, abaixo.

Relacionados