urlvisit

Diogo Clemente recorda encontro de Carolina Deslandes com o filho: "Não me lembro de nada mais bonito"

Diogo Clemente na SELFIE
Carolina Deslandes e Diogo Clemente surpreendem os filhos: "Levá-los à escola com o pai"
Carolina Deslandes e Diogo Clemente apresentam nova música
Carolina Deslandes e Diogo Clemente na SELFIE
Carolina Deslandes em banho de espuma com os filhos

Depois de Carolina Deslandes ter assinalado o Dia Mundial da Prematuridade, recordando o nascimento do filho mais novo, Guilherme, também Diogo Clemente quis deixar algumas palavras.

"Temos três filhos, três partos. Estive sempre com os meus filhos desde que saíram de dentro da minha mulher. Enquanto ela era tratada do parto, eu levava-os para o recobro a dizer muitas vezes 'estou aqui'. Apesar de bem, e sorridente até, como o Benjamin, claro, querem ir para o lugar que a natureza os manda", começou por escrever.

"Não me lembro de nada mais bonito do que o momento em que a Carolina chegou e eu os encostei a ela e adormeceram os dois com a expressão de que está tudo certo. A quem não sabe, o peito da mulher aquece, após o parto, para receber e proteger o bebé", disse.

"Quando o Gui nasceu, saiu de ao pé de nós a correr, enfiaram-lhe tubos, fios e cateteres, e fiquei a vê-lo dentro de uma caixa acrílica. Fiquei de fora, a ver a aflição de um bebé que quer sentir a mãe e de uma mãe que quer sentir um filho. Correu tudo bem. Vivi uns tempos na neonatologia, a olhar para ele 24 horas e a mandá-lo pôr-se bem. Voltei a respirar, com os pulmões todos, quando ela e ele se juntaram. A heroína e o herói. E pôs-se bem. Hoje, dá-me tareias, beija-me e ralha comigo. Chato do Gui", lembrou.

"Muita força, a todas as famílias de prematuros que têm que atravessar estes tempos de prematuro com a Covid a fazer sombra", terminou.

Recorde as palavras de Carolina Deslandes sobre os dias de angústia que viveu, com o nascimento prematuro do pequeno Guilherme: "Disseram-me que estava tudo bem. Depois, disseram-me que precisavam de te levar. Só me lembro de gritar 'vai com o nosso filho' ao teu pai. Ele estava aflito, porque me viu desmoronar e não sabia o que fazer. Foi contigo, esteve sempre contigo. Fiquei seis horas a ouvir 'o seu filho vem já' e não conseguia parar de chorar. 'Ele vai achar que o abandonei', dizia eu, entre soluços, com o coração e o peito prontos para te alimentar."

"Foram oito dias. Oito dias de aquário. Oito dias em que aprendi a conduzir uma cadeira de rodas para te ir ver, depois de três cesarianas, em três anos. Oito dias em que descobri que tu é que vieste para nos ensinar. Nós somos só teus pais, tu és a nossa inspiração. Desde o primeiro dia. És tu. Meu caçula, meu pingo de chuva. Prematura era eu, que não sabia da força da vida até chegares", acrescentou.

Recorde-se que, além de Guilherme, Carolina Deslandes e Diogo Clemente são, ainda, pais de Santiago e Benjamim.