urlvisit

Emocionada, Rosinha fala sobre a morte do pai: "Fiz tudo o que podia"

Rosinha recorda o falecimento do pai: «Fiz tudo o que podia»
As origens de Rosinha

A cantora Rosinha abriu o coração, no programa "Goucha".

A emissão da passada sexta-feira, dia 12, do programa "Goucha" contou com a presença de Rosinha. Numa conversa emotiva, com Manuel Luís Goucha, a cantora, de 50 anos, recordou um dos momentos mais difíceis que já viveu no percurso na música: o dia em que teve de subir a um palco, após o pai ter falecido.

"Estava em São Miguel, nos Açores. Tinha feito um concerto, na Ribeira Grande. Lembro-me, perfeitamente, desse espetáculo, tínhamos brincado imenso. Dormi em São Miguel. Entretanto, tocou o telefone, no meu quarto. Era a minha irmã. Tinham-lhe ligado do hospital, a informar que o meu pai estava muito mal. Já tinha deixado os meus documentos com um amigo meu - que tinha uma funerária -, para que, se estivesse longe, o processo pudesse decorrer. Liguei-lhe e ele tratou de tudo", começou por recordar Rosinha, visivelmente emocionada.

"Entretanto, quando o meu pai faleceu, esse amigo ligou-me e perguntou-me se ia regressar. E eu disse que não. Disse que não podia fazer mais nada. Fiz tudo o que podia para ajudar o meu pai", acrescentou a artista popular.

"Era o meu primeiro concerto, na ilha Terceira. Não queria falhar. Só pedi que me arranjassem um voo mais cedo, para ir ao funeral. Fui fazer o concerto. Subi para o palco com a cabeça completamente vazia, mas, ao mesmo tempo, preocupada com a minha mãe, porque estava a sofrer pela perda do meu e por eu estar longe", completou.

Veja, agora, os vídeos da entrevista de Rosinha, no programa "Goucha".