urlvisit

Cristiano Ronaldo: defesa quer impedir uso de "documentos roubados" no caso Mayorga

As melhores imagens de Cristiano Ronaldo na SELFIE
A impressionante vista do apartamento de luxo de Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo e Georgina Rodríguez passeiam por Lisboa
Cristiano Ronaldo e Georgina Rodríguez estão em Portugal
Georgina Rodríguez viaja com os filhos de Cristiano Ronaldo

A equipa de advogados de defesa de Cristiano Ronaldo quer impedir uso de documentos obtidos no "Football Leaks" para o caso Mayorga.

O caso que envolve Kathryn Mayorga e Cristiano Ronaldo devido a um alegado crime de violação, tem um novo capítulo, depois de a americana ter exigido uma indemnização de quase 65 milhões de euros.

Os advogados do futebolista alegam que as provas obtidas no âmbito do "Football Leaks" não devem ser consideradas em tribunal.

Segundo o site Radar Online, a equipa de advogados de Cristiano Ronaldo diz que a acusação obteve, "intencionalmente, documentos roubados de um suposto hacker cibernético e que não só expôs publicamente esses documentos, como os usou como justificação para que o Departamento da Polícia Metropolitana de Las Vegas reabrisse a investigação".

Assim, os advogados Peter Christiansen e Kendelee Works entendem que o caso não pode avançar na justiça, pois consideram os "documentos roubados ilegais". "Qualquier sanção menor do que descartar o caso será insuficiente", afirmaram os juristas, citados pela Associated Press.

Os advogados de Cristiano Ronaldo, pedem, ainda, que o escritório de advocacia Stovall & Associates, que representa Kathryn Mayorga, seja alvo de uma sanção pela prática desse crime..

Recorde-se que Cristiano Ronaldo foi acusado por Kathryn Mayorga de, em 2009, a ter violado num hotel, em Las Vegas.