Entrevistas

Catarina Maia conta como a vida mudou, após vencer o "Cabelo Pantene - O Sonho": "Surgiram oportunidades muito boas"

Conteúdo Patrocinado

Catarina Maia, vencedora da primeira edição do programa "Cabelo Pantene - O Sonho", concedeu uma entrevista exclusiva à SELFIE, na qual nos contou como a vida profissional mudou após a participação no concurso.

As inscrições para a quarta edição de "Cabelo Pantene - O Sonho", o concurso que procura o cabelo com mais personalidade de Portugal, já começaram e decorrem até ao próximo dia 6 de março, no site oficial.

Numa entrevista concedida à SELFIE, Catarina Maia, vencedora da primeira edição do formato, partilhou como a vida mudou após o concurso.

Já foi há três anos que venceu o programa "Cabelo Pantene - O Sonho". O que mudou, desde então? 
Mudou realmente muito desde que venci a primeira edição do "Cabelo Pantene - O Sonho". A minha perspetiva de futuro passava muito por terminar a faculdade e arranjar um trabalho convencional, mas foi a experiência que o programa me deu que me fez perceber exatamente a minha vocação e guiar-me por aquilo de que realmente gostava: o mundo da moda e da comunicação. Surgiram oportunidades muito boas para trabalhar com marcas de grande nome e para poder fazer uma carreira no meio digital.

Qual era o seu objetivo, quando se inscreveu? 
O meu objetivo inicial foi, sempre, aprender e ganhar uma nova experiência num mundo que era, para mim, na altura, uma novidade inatingível. Queria divertir-me e retirar o máximo de aprendizagem possível.

De que forma é que o seu percurso na moda foi impulsionado por este concurso? 
Sem dúvida que foi o ponto de partida para conseguir mais contactos e uma ótima forma de me preparar para o mundo em que trabalho, hoje em dia. Depois de assinar contrato com a minha agência, foi feito um muito bom trabalho em conjunto para que a minha carreira se proporcionasse da forma que até agora o fez.

Qual foi o trabalho mais recente que fez? 
Felizmente, ultimamente, tenho feito vários trabalhos que me têm realizado muito profissionalmente, nomeadamente trabalhar com marcas como H&M, Clinique, TOUS, Women's Secret...

Quais são as modelos - nacionais e internacionais - que mais a inspiram? 
A nível nacional, sem dúvida que é a Sara Sampaio, que sempre foi a minha maior inspiração. A nível internacional, identifico-me muito com a Candice Swanepoel.

E a participação neste programa melhorou, de alguma forma, a sua autoestima? 
Sem dúvida. Deu-me uma confiança enorme em mim e fez-me acreditar que só não conseguiria aquilo a que não me propusesse. Fez-me sair da minha zona de conforto e perceber que só assim conseguirei descobrir novas facetas minhas que, eventualmente, me poderão dar mais-valias, pessoais e profissionais.

Neste momento, ainda se encontra a tirar o curso de Ciências da Comunicação, na Universidade Nova? Conciliar a moda com a comunicação é um dos seus objetivos?
Continuo, sim, com mais calma, devido ao volume de trabalho que tenho tido. Pretendo terminar o curso e ingressar na área da comunicação, mal surja a oportunidade. Algo que o programa me fez confirmar, mais ainda, foi a minha paixão pela comunicação.

Ainda mantém o objetivo de ir para Londres e estudar Jornalismo, na Fashion School of London? 
Para já, é algo que já não está nos planos, quero focar-me na minha carreira em Portugal e, eventualmente, quando sentir que já não estou a evoluir, logo penso em lançar-me para Londres ou para qualquer outra capital.

Tem contado sempre com o apoio da família, no seu percurso pela moda? 
Desde sempre que os meus pais e o meu irmão são o meu maior apoio. Independentemente do meio em que trabalhe, eles querem só que eu esteja feliz e realizada.

E é o seu pai que lhe continua a cortar o cabelo com a tesoura da cozinha? 
Já não [risos]! Com a vida mais agitada, tornou-se mais difícil manter essa rotina. Agora, já sou acompanhada pelo Vasco Freitas no Porto, um ótimo profissional!

Quais são os principais conselhos para ter um cabelo bonito, forte e saudável? 
Principalmente, conhecermos bem o nosso cabelo e usarmos os produtos certos. Um produto não adequado pode ter consequências de anos no nosso cabelo e couro cabeludo. Ter uma rotina bem definida ajuda sempre, também. Uma das dicas que dou sempre, e que para mim faz toda a diferença, é usar o sérum de pontas da Pantene, todos os dias! Em cabelo seco, molhado, o que seja. Ajuda a manter o cabelo saudável e brilhante.

Quais são aqueles produtos que, na sua opinião, são indispensáveis?
Além do sérum de pontas da Pantene, destaco a minha gama preferida que se chama Repara e Protege da Pantene, em que o mote é mesmo o crescimento de um cabelo saudável.  

Já lhe passou pela cabeça fazer uma mudança radical no cabelo? 
Para já não, gosto muito de o ter comprido.

E qual foi o pior erro que já cometeu com o seu cabelo? 
Não me lembro de ter cometido nenhum. Sempre fui muito cautelosa. 

Pretende acompanhar a nova edição do "Cabelo Pantene – O Sonho"? 
Claro! Acompanhei todas, até hoje, adoro ver os novos desafios e conhecer os novos candidatos à família Pantene.

Na sua opinião, o que deve ter uma Embaixadora Pantene? 
Acima de tudo, deve ter um à-vontade para se expressar exatamente como é. Ninguém, ao entrar para o "Cabelo Pantene - O Sonho", tem experiência, mas a vontade de aprender e absorver informação deve estar presente. Acredito que, ao sermos nós próprios, e não tentarmos imitar ninguém, traremos sempre algo a acrescentar, para fazer a diferença, à nossa tão única maneira.

Nesta fase de inscrições para a nova edição, tem recebido mensagens de possíveis candidatos a pedirem conselhos? E que conselhos é que lhes transmite? 
Sim, recebo e faço questão de responder, sempre com as melhores dicas. Resume-se muito àquilo que já referi: não nos prendermos a medos de julgamentos e acreditarmos um bocadinho mais nas nossas capacidades, mesmo que, no fundo, haja uma pequena insegurança que, eventualmente, há de ser apaziguada com uma nova grande experiência.

Relacionados