Entrevistas

Magic Wall, projeções e debates: José Alberto Carvalho revela o que vai poder ver na cobertura das eleições na TVI e na CNN

José Alberto Carvalho, um dos jornalistas portugueses com mais cobertura de eleições no currículo, vai ser um dos rostos da cobertura especial CNN Portugal/TVI, no próximo dia 30. À SELFIE, o jornalista explicou o que tornará a emissão única.

30 de janeiro é dia de eleições em Portugal, "as eleições mais disruptivas deste século", conforme as apelidou Nuno Santos, Diretor Geral da CNN Portugal, na conferência de imprensa, na qual foi apresentada a cobertura conjunta do evento com a TVI: "Decisão 22". "Os portugueses vão ter oportunidade de assistir a uma nova forma de acompanhar a noite eleitoral", garantiu o Diretor Geral da CNN Portugal.

Com apresentação a cargo dos jornalistas José Alberto Carvalho, Judite Sousa, Pedro Mourinho, Sara Pinto e João Póvoa Marinheiro, a emissão conjunta TVI/CNN Portugal promete uma "cobertura única", com os meios tecnológicos mais avançados.

José Alberto Carvalho, descrito por Nuno Santos como "o jornalista com mais eleições no currículo", faz a cobertura deste importante momento informativo desde 1992 e explicou, à SELFIE, que está "super entusiasmado".

Entre as grandes diferenças desta noite eleitoral em relação às anteriores, o jornalista destaca alguns aspetos: "Começámos a trabalhar estas eleições no sentido de que seriam as mais disputadas de sempre e as sondagens indicam-nos que vão ser ainda mais disputadas do que aquilo que tínhamos imaginado. Isso criou logo uma série de condicionante e logo na tracking poll, com sondagem diária e uma renovação constante da amostra, na qual incluímos um conjunto de perguntas adicionais que nos vão permitir, no domingo, ajudar a explicar aos portugueses o que aconteceu na campanha que levou aquele resultado. Isso é uma informação única e, no meu ponto de vista, interessantíssima e valiosíssima."

"Vamos procurar responder a perguntas que, no nosso ponto de vista, são absolutamente cruciais e que mais ninguém o consegue fazer", acrescentou José Alberto Carvalho, revelando, ainda: "Vamos desenhar a emissão de forma a manter o interesse - não de uma forma artificial - do telespectador ao longo de toda a emissão. Não queremos fazer emissão a dizer 'estamos à espera que...'. No fundo, não queremos encher chouriços - simplificando e numa linguagem coloquial. Queremos ir sempre introduzindo mais informação para que o telespectador possa ter uma visão mais ampla dos fenómenos sociais e políticos que possam estar a acontecer."

A partir de vários pontos do país, desde manhã, várias equipas, "com cerca de 350 profissionais" irão manter o público informado, explicou Anselmo Crespo, Diretor de Informação da TVI a que se junta o painel de comentadores - os habituais e novos rostos - e a Magic Wall - o ecrã tátil celebrizado pela CNN -, com a qual, a TVI e a CNN Portugal prometem abrir "um novo capítulo na cobertura das noites eleitorais no país".

"Aqui, entra a capacidade tecnológica e a experiência da CNN, que nos vai permitir desenvolver e apresentar os cenários de governabilidade possíveis, com bases de dados fidedignas, que cruzam dados em tempo real do escrutínio, explicando ao telespectador o que implica cada um deles", acrescenta o jornalista que, confessa que, tantos anos depois, ainda sente "ansiedade e nervosismo total" antes de entrar no ar.

"Completamente entusiasmado" com as possibilidades da tecnologia atual, José Alberto Carvalho, de 54 anos, recorda, ainda, que, "a intermediação jornalística é fundamental para ajudar as pessoas a perceber o que estão a ver e a ouvir. Do ponto de vista profissional, isto é fascinante, sobretudo se tivermos em conta que isto se possa aplicar face à imprevisibilidade da eleição de domingo".

"Vamos ter de ter muito cuidado com a linguagem, no domingo, porque temos pouco espaço de manobra", continuou o jornalista que, "para refrear o entusiasmo", tem estado a "ginasticar alguns raciocínios", nos dias de ensaios, projetando os diferentes cenários em tempo real: "Não me lembro de uma eleição com tal cenário de imprevisibilidade."

A emissão em estúdio vai contar com a participação de alguns dos mais conceituados comentadores portugueses, distribuídos em três painéis. No painel principal, estarão Pedro Santana Lopes e Sérgio Sousa Pinto. Já no painel partidário, os comentadores serão Bernardino Soares, Manuela Ferreira Leite, Fernando Medina, Joana Mortágua e Diogo Pacheco Amorim.

O painel de comentadores residentes contará com Pedro Santos Guerreiro, Maria João Avillez, Anabela Neves, Sebastião Bugalho e Mafalda Anjos.

Relacionados