urlvisit
EXCLUSIVO

Luísa Magalhães Ramos conta tudo sobre cirurgia a Sandrina do "Big Brother": "Fiquei surpreendida"

A SELFIE esteve à conversa com a Dr.ª Luísa Magalhães Ramos, responsável pela transformação da ex-concorrente do "Big Brother" Sandrina, e ficámos a saber tudo sobre os procedimentos estéticos a que a jovem cabeleireira se submeteu.

Como surgiu a ideia de ajudar a Sandrina a realizar este sonho?
Eu e o país inteiro vimos a Sandrina no "Big Brother", e vimos a forma como ela se queixava da aparência do seu corpo. Curiosamente, a Sandrina é de Moura, de onde é, também, uma enfermeira que trabalha comigo, e, por esse motivo, a participação da Sandrina no "Big Brother" foi sendo, frequentemente, comentada pela minha equipa. E todas achávamos que a Sandrina merecia um "empurrão" na autoestima. Daí eu e a Dra. Mariana Martins termos decidido ajudar.

O que concluiu quando fez a avaliação e o diagnóstico?
Concluí, sem dúvida, que havia uma grande desproporcionalidade entre o tamanho e o volume da mama, [face] à altura e peso da Sandrina. Fiquei, genuinamente, surpreendida, porque o volume real era superior ao que tivemos oportunidade de ver em televisão, pois a Sandrina usava alguns tipos de soutien que a ajudavam a disfarçar.

Mais do que as questões estéticas, no caso da Sandrina, era, sobretudo, uma questão de saúde?
Exatamente. O que motivou a intervenção cirúrgica foi uma questão de saúde, de autoestima e de bem estar. A Sandrina referiu, por exemplo, que, para ver televisão, tinha de colocar uma almofada por baixo do peito para não ter dores!

Quais eram as grandes preocupações e os medos da Sandrina antes da cirurgia?
A Sandrina não tinha muitos receios, porque era uma cirurgia pela qual ansiava bastante. Obviamente, que as cicatrizes eram um dos medos, mas, depois de todo o processo ter sido explicado, ficou tranquila.

O peso do peito, que já estava a provocar-lhe desconforto, estava, também, a prejudicar-lhe a coluna?
A Sandrina referia [que sofria de] bastantes dores nas costas e de problemas posturais. Não sou ortopedista e não posso avaliar essa parte, concretamente, mas imagino que sim, uma vez que essas queixas desapareceram após a cirurgia.

A Sandrina tinha, de facto, o peito demasiado grande para a estatura dela? Qual seria o tamanho aconselhável para ela?
Não há um tamanho aconselhável para cada pessoa. Mas posso dizer que removi mais de 600 gramas de cada mama, e ainda ficou com uma copa cheia, por isso, não há dúvidas de que se tratava de um caso de hipertrofia.

Nas consultas que tiveram, sentiu que este problema estava a prejudicar o lado psicológico?
Pelo que percebi, a Sandrina tem muita força e é desenvolta, mas terá sofrido, desde a adolescência, com este problema e, inclusivamente, tinha alcunhas. Era gozada pelos colegas, sentia-se menorizada fisicamente, face às outras concorrentes do "Big Brother", etc...

Esta mudança vai melhor, totalmente, a autoestima dela?
Penso que já melhorou!

No "Big Brother", a Sandrina revelou, também, que teve distúrbios alimentares. Fizeram algum procedimento para eliminar as gordurinhas a mais?
A Sandrina perdeu muito peso, desde o início do programa. À data da cirurgia, o peso dela estava adequado para a sua estrutura, pelo que não foi necessária uma perda de peso adicional. E, sim, A Sandrina fez uma lipoescultura da região abdominal e dos flancos, para melhorar o contorno corporal e, parte dessa gordura, foi aproveitada para melhorar o contorno dos glúteos, através de um enxerto de gordura nos glúteos. A lipoescultura foi realizada pela minha colega Dra. Mariana Martins. No caso da Sandrina, fizemos duas equipas. Enquanto eu operava a mama, a minha colega Dra. Mariana Martins fazia a lipoescultura.

Como vai ser o pós-operatório? Quanto tempo demorará até ao resultado final?
O pós-operatório de uma cirurgia combinada e extensa é um pouco desconfortável, nos três primeiros dias, devido ao edema e às cintas compressivas. Obviamente que, também, há alguma dor, mas é amenizada pelos medicamentos que são prescritos. Neste momento, a Sandrina já faz uma vida completamente normal, ainda que continue a ter necessidade de usar a cinta, de fazer drenagens linfáticas manuais, e, claro, tem vindo às consultas de seguimento, comigo ou com a Dra. Mariana Martins. O resultado final, [tendo em conta] o desaparecimento do edema, só vai surgir ao fim de seis meses.