Entrevistas

Diogo Morgado sobre impacto que a morte de Nicolau Breyner teve na carreira do ator: "Fez-me refletir"

Depois de "Malapata" e"Solum", Diogo Morgado apresentou "Irregular", o mais recente filme realizado pelo, também, ator, que falou sobre o projeto que conta com Pedro Teixeira e Maria Botelho Moniz no elenco.

Gravado há cerca de dois anos, o filme tinha estreia marcada para março de 2020, mas Diogo Morgado considera que este adiamento permite mais leituras sobre os desenvolvimentos da narrativa ficcional face ao contexto atual da pandemia Covid-19.

"Ainda bem que foi assim, se calhar não foi por acaso e, honestamente, a história torna-se mais pertinente agora", afirmou o, também, ator aos jornalistas, no dia da estreia do filme.

Diogo e Pedro Morgado

"Qual era a pior coisa que podia acontecer a mim e a ti?". Esta foi a pergunta que o realizador Diogo Morgado fez ao irmão Pedro e que acabou por servir de premissa para a concretização de "Irregular", após ter percebido que a resposta de ambos remetia para qualquer coisa de mal que pudesse acontecer aos filhos: "Aqueles dois segundos em que perdemos um filho de vista no supermercado e pensas o pior."

"Queríamos criar um 'puzzle' em que, a cada dez minutos, surpreendesse o espectador. Não queríamos criar um filme visualmente dinâmico, mas emocionalmente muito dinâmico em que o espectador não soubesse muito bem onde parar, onde estacionar", explicou o ator, acerca do filme que relata a história de Gabriel, interpretado por Pedro Teixeira, que está desesperado à procura da família, após ver a filha ser raptada.

Diogo Morgado e Pedro Teixeira

O filme foi produzido pela SLX Productions, que Diogo Morgado criou, em 2016, com o irmão, e o realizador fez questão de dizer: "É cinema independente no sentido mais puro das palavras. Não temos um cêntimo do Estado, isto é, tudo dinheiro e investimento privado."

Diogo Morgado, de 40 anos, cuja carreira profissional ganhou fôlego internacional, em 2013, quando encarnou o papel de Jesus na série norte-americana "The Bible", admitiu, ainda, que o que sempre o entusiasmou mais no cinema e na televisão foi olhar para a história.

"Desde criança, onde me senti verdadeiramente fascinado nunca foi pela representação, mas o todo numa história. Ao desenvolver o meu trabalho, nunca escondi o fascínio total que tenho pela história no seu todo", contou Diogo Morgado, que reconheceu o impacto que a morte do ator e realizador Nicolau Breyner, em 2016, teve na carreira do ator. "Fez-me refletir", assume o realizador que, então, ponderou se devia ou não prosseguir com essa vontade de também criar e contar histórias.

"Eu seria alguém profundamente desinteressante e a minha vida seria quase nada, se não tivesse sido salvo por histórias", frisou Diogo Morgado, que espera, agora, que "Irregular" faça sucesso nas bilheteiras de forma a poder investir no próximo projeto: "Nós queremos fazer um filme de época, mas tem um custo absurdo, pelo que tudo depende da receita deste filme."

Atualmente Diogo Morgado protagoniza, ainda, ao lado de Inês Castel-Branco, a novela "Para Sempre".

Veja, abaixo, o trailer de "Irregular".

Relacionados