urlvisit

João Maria Pinto sobre cirurgias e depressão: "Eu não existia, não tinha sentido a vida"

João Maria Pinto: «A depressão começou um ano antes da operação»
Carolina Picoito: «O meu pai ficou em coma imenso tempo»
João Maria Pinto: «É uma filha muito especial»
João Maria Pinto: «Comecei muito cedo nas artes»

Numa conversa com Cláudio Ramos e Maria Cerqueira Gomes, João Maria Pinto lembrou os problemas de saúde que sofreu, incluindo uma depressão profunda.

O ator foi diagnosticado com uma malformação arteriovenosa [MAV] que se revelou num episódio de epilepsia, aos 40 anos, que levou a ter de se submeter a uma operação de urgência. A par deste problema, João Maria Pinto sofria de uma depressão.

"A depressão começou um ano antes da operação. [...] Eu não diagnostiquei nada. A dada altura, eu não estava cá. A depressão era cada vez mais profunda, que era capaz de passar um dia inteiro sentado a olhar para ontem, mais nada. Não sentia absolutamente nada de nada. [...] Eu não estava cá, não existia, não tinha sentido a vida", contou.

E foi o MAV que conduziu à depressão, como explicou o ator: "Aquilo começa a fazer pressão numa determinada zona do cérebro que apaga tudo, apaga memória, humor, tudo..."

"O engraçado é que depois de me tirarem o ‘chouriço’, eu automaticamente comecei a dizer: ‘Eu já me lembro de tudo’. Foi nascer outra vez", recordou.

Carolina Picoito, uma das filhas do ator, juntou-se à conversa e explicou, mais detalhadamente, os vários sustos de saúde pelos quais João Maria Pinto passou. "O meu pai esteve em coma imenso tempo. Esteve um vegetal. [...] O meu pai é um reflexo também disso. E, depois, teve um problema muito grave no pulmão", disse, lembrando o tumor benigno que, antes da cirurgia, suspeitava-se ser maligno.

Assista aos vídeos da cirurgia.